Projeto “Eu faço cultura” estará pela 4ª vez em Aracaju

0

Oficinas acontecem entre 26 e 28 de junho. O show é no dia 29.
No final deste mês Aracaju irá receber a 4ª edição do Projeto “Eu faço Cultura” que este ano traz o tema “Um espetáculo de sustentabilidade”. O projeto financiado pela Caixa Econômica Federal é promovido na cidade pela Casa Show produções e terá como atrações a banda Batifun e o grupo carioca Monobloco, os shows acontecem no domingo, 29. Já entre os dias 26 e 28 acontece uma oficina musical com crianças de 10 a 12 anos.

De acordo com o promoter do evento em Aracaju, Gustavo Paixão, a oficina procura despertar a curiosidade musical nas crianças desde cedo. “A oficina é realizada antes do show onde é preparada uma apresentação com essas crianças. No domingo todos que participaram da oficina realizam uma apresentação com as músicas que foram ensaiadas”, conta.

As oficinas gratuitas são ministradas por instrutores especializados e apresentações de grupos brasileiros em formato de shows ao público em geral. As oficinas vêm com um formato diferenciado

Monobloco é a atração do “Eu faço Cultura”
criando uma verdadeira interação entre aluno e professor, onde instrumentos de percussão vão ser construídos através do reaproveitamento de sucata.

A oficina acontece no dia 26, 27 e 28 no Clube da Caixa e tem 50 vagas para inscrições. O projeto neste ano passará por mais de 35 cidades do Brasil. O Projeto consiste em levar crianças carentes de 10 a 12 anos, oficinas de música percussiva gratuitamente, colaborando para o desenvolvimento e inclusão da cultura em diversas comunidades carente do país.

O tema da sustentabilidade está presente no evento que procura desenvolver ações simbólicas para a promoção do cuidado com o meio ambiente. “Na verdade é uma campanha que utiliza papel reciclado, o Monobloco vai levar as pessoas que participam do projeto para plantar árvores na cidade e cada componente vai plantar uma árvore. Além disso, a gente está promovendo a doação de um quilo de alimento para as pessoas que show, este alimento será doado a uma instituição de caridade”, conta Gustavo.

Eu faço Cultura

Nos três primeiros anos de realização o projeto atingiu mais de 240 mil pessoas, entre participantes e espectadores dos shows, provando o poder de envolvimento da população com projetos ligados a cultura e entretenimento. A realização nacional do projeto é coordenada pela empresa Par Cultural, e em Aracaju a produção é uma parceria entre Phoenix e Casa de Show Produções.

M – O – N – O – B – L – O – C – O

Consagrado por incorporar diversos ritmos e estilos musicais à batida do samba, o Monobloco é a cara do Rio de Janeiro. Só no ano passado, o Monobloco fez shows e ministrou oficinas de percussão na Irlanda, Inglaterra e Dinamarca. Em 2008, já participou dos dois principais festivais de música da Oceania: o Sydney Festival, na Austrália, e o Jambalaya Festival, em Rotorua, na Nova Zelândia.

Idealizado em 2000 pelos integrantes da banda Pedro Luís e A Parede – Celso Alvim, Mário Moura, Sidon Silva, C.A. Ferrari e Pedro Luís –, o Monobloco hoje está entre os grupos brasileiros que contabilizam mais apresentações durante o ano todo. Em 2007, os cinco Plaps (como são conhecidos) e os músicos que formam o grupo fizeram mais de 90 shows, uma média de quase oito shows por mês.

Por Bruno Antunes

Comentários