Pythiu realiza exposição individual após 10 anos

0
Trinta trabalhos do artista estão expostos na Galeria Álvaro Santos (Foto: Funcaju)

Foi aberta na noite da última terça-feira, 12, na galeria de Artes Álvaro Santos, a exposição do artista plástico Manoel Messias do Nascimento, o Pythiu.  A exposição, promovida pela Prefeitura de Aracaju, através da da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Esporte (Funcaju), vai até o dia 30 de julho, e conta com a mostra de 30 trabalhos do artista.

Há 10 anos sem realizar uma exposição individual, Pythiu retorna à galeria exibindo várias fases do seu trabalho. A técnica utilizada em suas obras é o pontilhismo, que vem da época em que ele trabalhava com fotografia. "É um trabalho feito todo à base de pontos que, juntos, criam outras cores. Essa é a técnica que sempre usei", afirma.

Segundo Pythiu, seus quadros retratam o cotidiano, de onde vem a inspiração. Sua primeira exposição individual em Aracaju foi em 1978, e depois disso ele participou de outras coletivas. "Com o passar do tempo, fui me recolhendo mais, pois não sobrevivo da arte. Tenho o prazer de pintar o que quero e o que gosto", disse, explicando porque passou tanto tempo sem expor seus trabalhos.

Trabalho místico

De acordo com Luiz Adelmo, diretor da Galeria Álvaro Santos, uma das características marcantes do trabalho de Pythiu é a inspiração mística. "Pythiu é um artista bastante conceituado, um surrealista transcendental. O trabalho dele é muito sensorial, espiritualista e tem encantado o público", afirmou. Segundo o diretor, metade dos trabalhos de Pythiu expostos na galeria estão à venda, por valores que vão de R$840 a R$3 mil.

Luiz Adelmo explica que a exposição é uma forma de incentivar os artistas. "A meta é realizar 12 exposições individuais por ano. Sendo esta uma galeria do poder público, temos que focar principalmente em dar oportunidade para todos os artistas", afirmou.

O Coordenador do Patrimônio Cultural da Funcaju, Geraldo Krauss, destacou a importância de Pythiu como divulgador da arte sergipana. "Ele é um artista que, através das suas obras, sempre elevou o nome de Sergipe para fora do Brasil. É extremamente gratificante para mim estar presenciando essa exposição", disse.

Exposição

O público presente lotou a Galeria Álvaro Santos e se encantou com a exposição das obras do artista sergipano. Foi o caso do estudante Felippe Bernardo, que ainda não conhecia o trabalho de Pythiu. "A exposição vem divulgar a cultura e também o ponto de vista do artista. Estou achando bem interessante o impressionismo que ele passa", disse.

Já o artista plástico Edson Ferreira destacou a necessidade do evento para a arte sergipana. "A exposição é uma boa oportunidade para iniciar uma nova fase para as artes plásticas aqui no Estado. A obra de Pythiu é de uma grande inspiração, pois usa o misticismo e o pontilhismo, que é um verdadeiro jogo de paciência", declarou.

Evolução

A diretora da Galeria Jenner Augusto, Cita Domingos, que também prestigiou o evento, ressaltou as características artísticas dos trabalhos de Pythiu. "Há bastante tempo ele não fazia uma exposição individual, e é muito bom ver o trabalho dele, pois a gente percebe o mesmo ritmo em praticamente todas as obras, até mesmo nas mais antigas. Ao mesmo tempo, observamos também a evolução no uso das cores, nos próprios desenhos, mas sempre dentro das características de Pythiu", explicou.

Quem também se mostrou satisfeita foi a pedagoga Simone Veiga. "Eu já conhecia a obra dele e vejo essa exposição como o evento cultural do ano, no qual Pythiu está trazendo todo o potencial dele. É realmente uma noite imperdível", afirmou. A exposição contou também com a participação do Grupo Coral Vox Populi, do grupo de música antiga Renantique, do Grupo de Blue, e do cantor Luiz Arnaldo.

Fonte: Funcaju

Comentários