Quadrilhas precisam arrecadar até R$ 3 mil

0

Seja solidário e educado, até R$ 0,10 já serve de ajuda”. É o que quadrilhas juninas da capital e da Grande Aracaju estão pedindo nos semáforos da cidade. O objetivo? Pagar os trios pé-de-serra que acompanham as apresentações. Alguns chegam a cobrar até R$ 3 mil pelo serviço.

Com a missão de arrecadar, desde o início de maio, das 8h30 às 15h, componentes da quadrilha Nação Nordestina, do município de Nossa Senhora do Socorro, estão mobilizados no cruzamento da avenida Acrísio Cruz com rua Amintas Azevedo, no bairro Treze de Julho.

“Até agora, conseguimos R$ 1 mil, e é só para o trio, que está cobrando R$ 3 mil”, salienta o diretor e frentista da Nação Nordestina, Michel Soares. Segundo ele, o figurino do grupo é bancaddo pelos próprios quadrilheiros. Este ano, a roupa dos homens está orçada em R$ 170 e a das mulheres em R$ 230.

EDUCAÇÃO – Michel Soares diz que a quadrilha existe há três anos e que é legal se disponibilizar para a campanha de arrecadação de dinheiro para ajudar o grupo do qual faz parte, mas há uma única reclamação. “A maioria das pessoas é gentil com a gente, mas há outras que são muito mal educadas e grosseiras mesmo, isso é chato, mas não nos desestimula”, assegura. A Nação Nordestina possui 48 integrantes. Além de Michel, Joseane Augusta e Paulo Roberto estavam “trabalhando” na arrecadação.

Por Mateus Maiuki

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais