Reforma de abadás garantem o bem estar dos foliões

0

Diversos recursos para a reforma de abadás
Nos dias em que antecedem a maior festa carnavalesca do Estado de Sergipe, o Pré-Caju, milhares de foliões que adquirem o abadá se dirigem aos inúmeros ateliês da cidade. O objetivo é manter vivo o costume de transformar o modelo-padrão das camisas num poderoso recurso de sensualidade.

 

São modelos arrojados, que variam entre a “frente-única” e o tão conhecido “tomara-que-caia”. As batas também tem grande aceitação entre os foliões, seja explorando recursos,
como cordões, elásticos, fitas e o tão solicitado elastex, imprescindível no realce aos detalhes franzidos.

 

Segundo a costureira, Carmem Oliveira, a vaidade e o tipo físico do cliente são os
requisitos de maior influência na escolha de um determinado corte. “Geralmente as blusas são

Costureiras idealizam modelos arrojados
compradas em tamanho G, para que a mudança almejada se ajuste a quantidade de tecido. As clientes mais magras, não hesitam em explorar os decotes, embora façam uso de tops e biquinis, para garantir o maior conforto durante a festa. Ao contrário, os modelos mais solicitados se limitam às regatas ou camisetas forradas, cujos contornos são bem menos ousados”, explicou.

Para reformar um abadá, um profissional utiliza, em média, até 20 minutos. Tempo que, de acordo com a profissional Lene Teles, estimula os usuários a procurarem os serviços de reforma no mesmo dia em que o bloco escolhido desfilará na avenida. “É um trabalho simples e de grande rentabilidade, mas sobretudo, cansativo devido a procura tardia dos
ateliês. Isso não impede que façamos uma reforma condizente ao gosto do usuário, mas

Cresce a procura pelos ateliês de costura
impossibilita a criação de um modelo inovador, principalmente quando solicitado poucas horas antes da festa”, declarou Lene que, com o auxílio de mais três profissionais, costuma receber até 30 abadás por dia.

O resultado final, quase sempre aceitável por grande parte dos foliões, costuma atrair olhares curiosos durante o agito dos trios elétricos, incrementando com originalidade, o intenso clima de conquista que une casais e motiva as paqueras. “Trouxe os abadás das minhas duas filhas para que fossem reformados. Procuro inovar bastante os modelos, e elas confiam nas minhas preferências. Afirmam fazerem grande sucesso entre os rapazes”, disse a jovem senhora, Josenaide Andrade.


Por Núbia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais