Representante recebe homenagem por Clemilda

0

A grande homenageada da noite foi a cantora Clemilda, que não compareceu por problemas de saúde. Apesar disso, o público dançou e cantou “Seu delegado pega o Tadeu” em coro. A homenagem aconteceu logo antes da primeira performance, da banda Laboratório Mental.

Clemilda nasceu na cidade de Palmeira dos Índios, em Alagoas. Lá, ela viveu até sua adolescência, quando decidiu ir até o Rio de Janeiro, trabalhar como garçonete. Foi lá também que conheceu Gerson Filho, alagoano com quem viria a se casar. O marido, já cantor famoso, convidou Clemilda para fazer algumas participações em dois LPs e, a partir de 1967, começou a gravar seu próprio disco.

Em Aracaju, Clemilda vive há mais de 20 anos, depois de conhecer aterra após fazer vários shows em Sergipe, sempre acompanhada por Gerson Filho. Em 1985, estoura nas paradas de sucesso com a música ” Prenda o Tadeu” , ganhando seu primeiro Disco de Ouro. Em 1987, com o disco “Forró Cheiroso”, mais conhecido como “Talco no Salão”. Ela também participou de programas de rádio e TV, entre eles o “Programa do Bolinha”, na Rede Bandeirantes e o “Cassino do Chacrinha”, na Rede Globo.

Hoje, Clemilda é a homenageada da noite pelo Festival de músicas Sescanção. É inegável a contribuição que a cantora deu para a música sergipana. Tendo escolhido Sergipe como terra para se viver, a artista fez muito pelo Estado, ajudando na divulgação da música sergipana e dos festejos juninos do Estrado.

Apesar de não poder ter vindo ao evento, ela enviou um representante, a ator Augusto Barreto. Augusto trabalha com ela há 15 anos, fazendo performances nos shows da cantora, além de ser amigo pessoal dela. Clemilda não pôde vir porque estava doente, com uma gripe e pressão alta. Para poupar sua saúde e reservá-la para os shows do mês de junho, a cantora achou melhor não comparecer.

Comentários