Resultado de edital de obras literárias será divulgado dia 26/10

0

Termo foi assinado em ato no dia 9 de fevereito (Foto: Lúcio Telles/Secult)
Na próxima terça-feira, 26, serão divulgados os nomes dos contemplados com o edital para Publicações de Obras Literárias, uma iniciativa inédita da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em parceria com o Banese e a editora Segrase, que viabiliza a oportunidade de produção de obras e do acesso aos livros para a população sergipana.

A iniciativa foi viabilizada no dia 9 de fevereiro deste ano através do Termo de Cooperação Técnica, assinado entre a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), a Editora Segrase e o Banco do Estado de Sergipe (Banese), durante uma solenidade no auditório da Biblioteca Pública Epifânio Dória (BPED).

No edital, dentro de cada categoria de concorrentes foram estabelecidos “Prêmios” relacionados ao tipo de literatura apresentada, são eles: Poesia (Prêmio Santo Souza); Conto (Prêmio Núbia Marques); Crônica (Prêmio Mário Cabral); Romance (Prêmio Amando Fontes); Literatura Infanto-Juvenil (Prêmio Alina Paim); Livro Técnico- Científico (Prêmio João Ribeiro).  Para esta categoria, em virtude do interesse e da área de atuação da Secretaria de Estado da Cultura, os temas tiveram que estar restritos à área de Ciências Humanas.

No total, 36 trabalhos foram inscritos a partir de março deste ano e disputaram as categorias. Na categoria poesia, foram 13 trabalhos inscritos, conto, quatro inscritos, crônica, dois inscritos, romance, seis inscritos, literatura infanto-juvenil , sete inscritos, e livro técnico-científico, quatro inscritos. Para os contemplados, será disponibilizada uma tiragem de 1000 exemplares, com direito à revisão textual; diagramação do miolo, criação e produção de capa; registro do código ISBN junto à Fundação Biblioteca Nacional; definição do preço de capa; distribuição institucional; e lançamento, conforme programação da editora.

A secretária de Estado da Cultura, Eloisa Galdino, destacou a preocupação que o Governo do Estado tem com a política do livro e da leitura. “Fazer cultura é participar de um movimento por sua valorização, e essa iniciativa gera uma movimentação dentro da política do livro e da leitura, fazendo com que tanto a sociedade quanto o poder público lancem um olhar diferenciado para a cultura do nosso Estado. Com esta ação, não estamos beneficiando somente os escritores contemplados, estamos beneficiando a população, e ampliando o acervo literário do nosso estado. Firmamos uma parceria de sucesso com o Banese e a Segrase, que sempre foram grandes parceiros da Secult, e, posso afirmar que ainda há muito que ser feito dentro deste segmento da cultura, e que nós estamos dispostos a continuar investindo em projetos que favoreçam o fomento de uma política permanente do livro e da leitura em Sergipe”, afirmou.

Os trabalhos inscritos foram apreciados por uma comissão formada por representantes da Secretaria de Estado da Cultura e da Segrase, que averiguou se estão em conformidade com as normas do edital, do ponto de vista de sua apresentação. Foram eliminados da seleção aqueles que não estavam em conformidade com tais normas.

Fonte: Ascom/Secult

Comentários