Revista Crivo será lançada nesta sexta

0

Revista Crivo
Nesta sexta-feira, 17, acontece o lançamento da revista ‘Crivo’, publicação digital sobre crítica, arte e cultura. A edição número zero será lançada durante o encerramento do I Salão Semear de Arte Contemporânea, às 19h30 na galeria Jenner Augusto, localizada na Rua Vila Cristina, nº 148, bairro São José. 

A revista foi idealizada pelos jornalistas Michel Oliveira, Larissa Ferreira e Fernanda Carvalho como trabalho de conclusão do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe (UFS). “O crivo é um tipo de peneira de arame, utilizada para separar impurezas. Só passa pelo crivo o que realmente pode ser utilizado. É também um dos bordados tradicionais aqui no estado”, explica Larissa Ferreira.

A ‘Crivo’ apresenta textos críticos e reflexivos, com destaque para a reportagem especial sobre a ocupação do espaço urbano de Aracaju. Traz matérias sobre a tendência vintage, a música do Corpo de Bombeiros e um perfil que apresenta as diversas faces de Benedito Letrado, além das seções de resenhas, críticas e indicações. “Buscamos temas atuais, que atraíssem o leitor sem deixar de lado o senso crítico. Para nós é um grande orgulho poder lançar a revista durante o encerramento deste marco que é o Salão Semear de Arte Contemporânea”, comenta Fernanda Carvalho. 

Fernanda, Michel e Larissa são os responsáveis pela publicação
Diferenciais 

Primeira revista interativa do estado, a ‘Crivo’ apresenta diversas inovações, como os hiperlinks que direcionam o leitor para conteúdos online, e a inserção de áudio e vídeo, que podem ser acessados diretamente na revista sem a necessidade de estar conectado à internet. 

O aspecto visual é outro diferencial. A revista apresenta um design ousado, com a utilização criativa dos elementos gráficos. O responsável pelo planejamento visual foi Michel Oliveira. Para ele, a parte gráfica é fundamental para o sucesso de uma publicação: “a ‘Crivo’ possui uma identidade própria, não se assemelha às revistas vendidas nas bancas ou que circulam pela internet. De nada adianta ter um bom texto se a parte visual for deficiente. Agora é esperar que a revista passe pelo crivo do público”, brinca.

Comentários