Rubens Lisboa fala sobre seu terceiro CD

0

Rubens Lisboa
Ao lançar seu terceiro CD, intitulado ‘Todas as tribos’, Rubens Lisboa fala ao Portal Infonet sobre parcerias, críticas e, principalmente, sobre música. O novo trabalho será apresentado ao público em show no Teatro Atheneu, neste sábado, 20, às 20h30. Ao final da entrevista, você pode conferir uma das faixas de ‘Todas as tribos’, intitulada ‘Se eu fosse você’, de autoria do próprio cantor.

 

Portal Infonet – O que se pode esperar do show de lançamento de seu novo CD?

Rubens Lisboa – Um espetáculo musical feito com muito carinho e responsabilidade. Há uma banda-base maravilhosa formada por músicos de ponta, como Diogo Montalvão nos teclados, Ricardo Bolinha na bateria, Marcus Vinicius nas guitarras e violões, Júlio Rêgo na gaita e Robson Souza no baixo, há a direção artística de Rinaldo Machado e um cenário belíssimo confeccionado especialmente para o show, isso sem falar de um som de alto gabarito capitaneado por Eduardo Menezes e uma iluminação poderosa a cargo de Sérgio Robson. Quem for, garanto que não se arrependerá!

 

Infonet – De onde vem o nome do CD?

RL – Da minha intenção de reunir, em um só trabalho, as diversas influências musicais que formaram o artista Rubens Lisboa e do desejo de mostrar que o mundo hoje é plural, repleto de influências, e que não dá para botar a cabeça pra dentro da terra feito avestruz. A gente tem mais é que se lançar para o mundo…

 

Infonet – A maioria das letras das novas músicas é de sua autoria, não é? Mas há também participação de outros artistas sergipanos. Qual a importância dessas parcerias?

RL – Parceria mesmo só tem a faixa ‘Mascarada’ que é minha e de Djenal Soares. Mas, além de várias outras faixas minhas, eu gravei canções de Neu Fontes, Beto Vasconcelos, Patrícia Polayne, Antônio Carlos du Aracaju, Kleber Melo e Jorge Ducci, além de releituras particularíssimas de músicas de Zeca Baleiro, Antônio Villeroy e Vander Lee. E há a participação da cantora Ithamara Koorax na faixa ‘Samba’, ela que é uma das melhores cantoras do mundo na atualidade e uma grande incentivadora do meu trabalho. Um presente e tanto!

 

Infonet – De onde vem a sua inspiração para compor?

RL – Da vida. Tudo me comove e o mundo me move.

 

Infonet – Quais as diferenças de ‘Todas as tribos’ para seus dois CDs anteriores?

RL – A maturidade musical que aflora tanto na esoclha do repertório quanto na minha forma de cantar. É um aprendizado que, sinto, cada vez mais chega perto do que idealizo para a minha carreira.

 

Infonet – Como você tem lidado com as críticas?

RL – Não posso reclamar porque sempre tive o meu trabalho muito bem recebido pela grande maioria. Pontualmente, um ou outro desafina um pouco na forma de escrever sobre mim, mas se houve um tempo em que isso me incomodava, hoje não mais. Dá para perceber nitidamente quando a crítica é construtiva, feita com critério e respeito para com o artista e quando resvala para a simpatia ou antipatia pessoal. Essas são cometidas por pessoas menores e esse tipo de gente não me interessa mesmo.

 

 

Ouça aqui a música “Se eu fosse você”.

 


Enquanto carrega é normal o audio/vídeo aparecer pulando e aos poucos.
Após completar o downloado clique em play para reproduzir corretamente.

 

 

Por Gabriela Amorim

Comentários