São Cristóvão se prepara para procissão e tapetes de Corpus Christi

0
Já nas primeiras horas da manhã, por volta das 5h, a população começará a mobilização (Foto: Arquivo Portal Infonet)

No próximo dia 20 de junho, o Centro Histórico de São Cristóvão será palco da tradicional confecção dos tapetes de Corpus Christi. Já nas primeiras horas da manhã, por volta das 5h, a população começará a mobilização, juntamente, com a equipe organizacional do evento, apoiados pela Fundação de Cultura e Turismo João Bebe-Água (Fundact), realizando os trabalhos. Os turistas que aportarão na cidade também poderão participar do evento. A Missa de Corpus Christi está marcada para 15h e logo após acontecerá a procissão que passará por cima de todos os tapetes.

Como se trata de uma tradição secular, a cidade para no dia da confecção dos tapetes de Corpus Christi. Este ano estão previstos quase dois quilômetros de passadeira, sendo cinco grandes tapetes que serão feitos nas imediações das principais igrejas do Centro Histórico, além de 11 mandalas que serão confeccionadas nas esquinas, ligando os pontos. “Esta é uma celebração religiosa que conta com participação intensa da população. Estamos no processo de pintura das maravalhas, finalização da parte organizacional com o apoio dos moradores e ajustando a implantação de uma central da Fundcat para recebermos os turistas que queiram participar da confecção dos tapetes no dia 20. Vamos começar a produção às 5h e pretendemos encerrar os tapetes às 13h para esperarmos a procissão”, explicou assessora técnica da Fundact, Monica Schneider.

Segundo a artesã, Divani Ribeiro de Araújo, a participação dos moradores é essencial para que o evento aconteça de forma organizada. “Sinto um enorme prazer em fazer parte da produção dos tapetes, por tudo que esse evento representa para nossa cultura. A participação dos moradores, seja confeccionando ou trazendo água e dando suporte como pode, é essencial para que o trabalho aconteça tanto nos dias que antecedem quanto na hora da confecção”, disse.

Para Luiz Carlos Freire França, artista plástico que participa da confecção dos tapetes há anos, integrar o projeto é algo que já faz parte de sua história de vida. “Integro a comissão organizacional e participo da pintura das maravalhas e da confecção dos tapetes como forma de fazer a minha parte enquanto morador da cidade. A cada ano estamos aperfeiçoando a confecção para que no dia aconteça tudo da melhor forma possível. Este ano já elaboramos os desenhos, já sabemos o que cada tapete trará e onde estarão localizados”, enfatizou.

Integrando pelo segundo ano consecutivo o projeto, o artista plástico Luiz Mangueira, pontuou que a organização deste ano refletirá em maior agilidade na hora da produção dos tapetes. “Pensamos num projeto gráfico onde as mandalas ficarão nas esquinas, teremos espaços na passadeira de quase dois quilômetros, para que o acesso dos visitantes e moradores seja facilitado e também estamos pensando a produção dos tapetes com produtos reciclados e que não coloquem em risco a passagem das pessoas durante a procissão por cima dos tapetes. Tudo isto vem sendo pensado para agilizarmos a produção no dia e também para que a produção gráfica seja bonita e embasada historicamente”, contou.

Fonte: Prefeitura de São Cristóvão

Comentários