Semear comemora aniversário com “Natividade MMIV – Anno Domini”

0

Jesus Cristo, Maria, José, a estrela guia, os três reis magos e todos os outros elementos que tradicionalmente nos remetem e nos envolvem no clima do natal, reinterpretados, relidos, a partir de uma visão contemporânea do mundo e apresentados em forma de arte. Este foi o desafio proposto pela Sociedade de Estudos Múltiplos, Ecológica e de Artes – Sociedade Semear – a 20 artistas, em sua maioria sergipanos. O resultado é a exposição coletiva “Natividade MMIV – Anno Domini”.

Aberta no espaço cultural Semear Petrobras, a exposição traz as mais diversas visões a respeito do tema. A idéia surgiu ano passado a partir de “Santeiros”, uma exposição que tratava do mesmo tema, contudo, tendo como ponto de partida uma visão clássica do natal, conforme explica o curador, de ambas as exposições, José Walter Teles Chou. “Procuramos fazer o inverso. Propomos aos artistas trabalharem uma visão contemporânea. Uma leitura do hoje sobre essa temática”, diz.

Telas, desenhos, esculturas e instalações tudo dentro de um mesmo espaço e falando sobre o mesmo assunto. Um dos artistas que participa da exposição é o talento sergipano Fábio Sampaio. Com sua vídeo instalação “objeto.não.identificado” ele convida o expectador a montar e desmontar mentalmente o tradicional presépio, que se encontra dentro de um aquário habitado por inocentes peixinhos, como define o próprio artista. Na obra o público além de observar as figuras de Maria, José e a do pequeno menino Jesus submersos, observa a si mesmo através de uma câmera instalada atrás do aquário e ligada a um televisor.

Fábio traz ainda uma leitura diferente até mesmo para um ícone do seu trabalho: o retroprojetor. Em “objeto.não.identificado” ele tem uma nova função: a de “jogar com opostos tão próximos a ponto de causar, a primeira vista, um estranhamento ao fazer uma lógica função entre imagens e palavras”, explica. O artista acrescenta ainda que na sua visão a leitura contemporânea adotada não afasta da obra a tradição do tema. Ele aproveita para ressaltar que ela – a obra – “não deve ser confundida com um apoio para copos e outros objetos, pelo simples fato de não estar escorada na velha parede cansada”. Fábio explica ainda que a idéia do aquário veio do fato de o peixe ser o símbolo da igreja católica.

Além de Fábio outros expoentes das artes participam da exposição: Adauto Machado, Alan Adi, Cláudio Vieira, Deny, Elias Santos, Eurico Luiz (in memorian), Hortência Barreto, Ismael Pereira, Joel Dantas, Joubert Moraes, Karinne Santiago, Leonardo Alencar, Lineu, Márcia Guimarães, Marcos Vieira, Melcíades, Silvino, Willy e Zeus.

Semear – Contudo, a exposição não celebra apenas a época natalina, o nascimento. Ela vem também para comemorar os três anos de existência da Sociedade Semear, completados dia 8 de dezembro. Para Carlinhos Britto, diretor administrativo da instituição, a mesma celebra seu aniversário recebendo um grande presente. “Esta é uma amostra do talento dos nossos artistas. E o melhor é que podemos dividir isto com toda a sociedade”, diz.

O três anos de trabalho na avaliação de Carlinhos foram muito bons. “O tamanho sucesso das ações da Semear surpreendeu até mesmo quem ajudou a construí-la. Este é o resultado do apoio da imprensa e de uma equipe séria que trabalhou e se esforçou muito para que conquistássemos esse espaço e visibilidade não só no campo da cultura, como também, nas áreas de capacitação e meio ambiente”, comenta. Para ele este retorno, depois de três anos de muita luta e trabalho, serve de estimulo para continuar tendo garra e força. 

Entretanto, a Sociedade Semear não para por aí. Carlinhos afirma que uma série de projetos, alguns já em andamento e outros em fazer de fechamento de parcerias, estão nos planos para o ano de 2005. A consolidação da presença da Semear no interior através de um projeto em Própria, e uma presença e participação fortes na comemoração dos 150 anos de Aracaju, dentre outros, são projetos previstos para o próximo ano.

Dos que terão continuidade pode-se destacar o projeto “Semeando Arte”. Executado em parceria com a Petrobras o projeto tem o objetivo de levar para o espaço cultural da instituição crianças de escolas públicas. A intenção é que elas tenham a oportunidade de ver e conhecer um pouco mais sobre o mundo das artes. As crianças são acompanhadas por monitores que explicam a origem das obras, a técnica usada na execução, além de falar um pouco do artista. O projeto teve início em outubro e já atendeu a 500 crianças, o que anima Carlinhos com relação às expectativas para 2005. “Com o ‘Semeando Arte’ não estamos somente promovendo a educação, estamos também formando um público apreciador das artes. As duas coisas são de fundamental importância”, conclui.

Para quem quiser visitar, a exposição estará em cartaz até o dia 30 de janeiro de 2005, na Galeria de arte Jenner Augusto, no Espaço Cultural Semear Petrobras, das 12 às 19 horas. Os interessados em marcar visitas monitoradas podem entrar em contato com a Semear. O endereço é rua Vila Cristina, 148, centro e o telefone (0xx79) 214-5800.

Por Alice Thomaz

Confira a galeria de fotos da exposição no canal E-VENTOS

Comentários