Sesc realiza encontro do Grupo de Estudo

0

Teve início o 1° encontro do Grupo de Estudo em Cinema Brasileiro(Fotos: Portal Infonet)
Teve início da noite desta terça-feira,29, no auditório da unidade Sesc Centro as ações de cinema.O Sesc reiniciou sua programação de ações em cinema com a realização do primeiro encontro do Grupo de Estudos em Cinema Brasileiro, criado esse ano pela instituição, com o objetivo de fomentar discussões sobre do tema.

De acordo como coordenador de cinema da Unidade Centro, Wolney Nascimento, o Sesc trabalha desde de 2008 com exibições de filmes. “Sempre fizemos ações envolvendo o cinema, tanto nacional como a nível estadual. Dentro desse nosso trabalho criamos três projetos, que são ‘A Escola Vai ao Cinema’; ‘O Cine Sesc’, voltado para o comerciário e agora o ‘Cine Olho’, que é o cinema na educação”, explica.

Wolney ressalta que o trabalho existe desde 2008
Ainda segundo o coordenador a idéia do projeto está voltada para o desenvolvimento artístico cultural, e para as análises mais aprofundadas a cerca do cinema. “ Queremos trazer o cinema para discussão através do grupo de estudo. Saber a importância, o porque de determinada cena, o que o diretor estava vivendo, contextualizar com a época”, relata Wolney.

O projeto conta com a parceria do Núcleo de Produção Digital(NPD) Orlando Vieira e segundo a coordenadora Geral da instituição, Graziele Ferreira a iniciativa do Sesc é positiva. “Acredito que a cena audiovisual só se desenvolve a partir do desenvolvimento dos setores. Não adiantaria ter uma cena audiovisual forte no estado se não tivéssemos espaços como esse, onde é possível discutir, conhecer e aprofundar o tema”, ressalta.

Graziela avalia de forma positiva o projeto
Graziela ainda pontuou o crescimento audiovisual em Sergipe e comparou com um trabalho de formiguinhas. “São trabalhos pontuais, que foram crescendo com uma base bem trabalhada em prol da cena local.  Não só o sesc, mas esse trabalho de forminguinha de circuito livre de cinema que é realizado pelo NPD, UFS e Sesc contribuem para a formações das  vertentes do cinema”, salienta a coordenadora.

O trabalho desta noite de terça-feira, foi mediado pelo estudante do curso de Audiovisual da Universidade Federal de Sergipe – UFS e membro do Instituto Kipá, Cleiton Lobo, com à exibição do filme “Terra em Transe”, de Glauber Rocha.


 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais