SESC Socorro recebe violinistas

0

O SESC realiza nessa quinta-feira, 15 de outubro, às 19h, no auditório da Unidade Socorro, localizada no conjunto Marcos Freire II, um recital de violão com as participações dos renomados músicos Henrique Annes e Marcelo Fernandes. A iniciativa faz parte da programação do Projeto Sonora Brasil, patrocinado pelo Sesc Nacional. A apresentação é aberta ao público gratuitamente.

O projeto tem o objetivo de despertar no público um olhar crítico sobre a produção e os mecanismos de difusão da música no Brasil, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, promovendo apresentações de caráter essencialmente acústico que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

Com o tema Violão Brasileiro o projeto traz a público um panorama da obra violonística desenvolvida nas últimas décadas. O painel configura-se por meio de concertos com oito violonistas intérpretes da obra de compositores das cinco regiões onde estão localizados seus estados de origem. “Para os músicos, propicia uma experiência ímpar, colocando-os em condição privilegiada, para a difusão de seus trabalhos e o conseqüente estímulo a suas carreiras”, ressaltou a gerente de cultura do Sesc em Sergipe, Raquel Leite.

Segundo a diretora regional do Sesc, Excelsa Machado, cumprindo sua missão de difundir o trabalho de artistas que se dedicam à construção de uma obra de fundamentação artística não-comercial. “O Sonora Brasil consolida-se como o maior projeto de circulação musical do Brasil. Em 2009 são 331 concertos, a maioria em cidades distantes dos grandes centros urbanos. A ação possibilita às populações o contato com a qualidade e a diversidade da música brasileira, e contribui de forma significativa para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc com vistas à formação de platéia”, informou a diretora.

Henrique Annes – Sua formação acadêmica teve início no Conservatório Pernambucano de Música, onde estudou com os professores Amaro Siqueira, Severino Revoredo e José Domingues Carrión, este último uma figura de valor inestimável para uma geração referencial de violonistas da região. Sempre em busca de maior aprimoramento técnico, em 1978 foi estudar na Universidade da Geórgia com John Sutherland, que foi aluno de Andrés Segóvia. Possui Licenciatura Plena em Música e Bacharelado em Violão pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE.

A partir de 1968, foi professor de violão do Conservatório Pernambucano de Música durante 37 anos. Participou da Orquestra Armorial dirigida por Clóvis Pereira, da Orquestra de Cordas Dedilhadas, fundada por Cussy de Almeida e em 1985 fundou a Oficina de Cordas de Pernambuco. Em 1979 e 1980 fez turnê pelo Sul da Geórgia e outras cidades norte-americanas como Miami, New Orleans, Boston e Dakota do Sul.

Como instrumentista e compositor desenvolveu seu próprio estilo, à luz de seus mestres como fonte de inspiração.

Marcelo Fernandes é Bacharel em Violão e Mestre em Artes pela Universidade de São Paulo, e tem entre seus mestres Edelton Gloeden e Edna Baldassi. Estudou também com Abel Carlevaro, de quem foi discípulo durante temporadas de estudo na cidade de Montevideo, Uruguai. Participou de diversos cursos nacionais e internacionais, tais como: XLI Curso Universitário Internacional de Música em Compostela (Espanha), Festival Internacional de Guitarra de Córdoba (Espanha) e XXIV e XXX Festival de Inverno de Campos do Jordão, entre outros.

Venceu os seguintes concursos de interpretação instrumental: X Concurso Nascente USP – Abril (SP, 2000); I Concurso Internacional Violão Intercâmbio (SP, 1999); XVII Concurso Latino – Americano de Violão Rosa Mística (PR, 1998); II Concurso Nacional de Violão Musicalis (SP, 1998) e I Concurso MOAD (Campos do Jordão, 1999).

Há mais de dez anos, empreende carreira internacional, tendo realizado dezenas de recitais e masterclasses em teatros, conservatórios e universidades na Espanha, França, Suíça, Portugal, Colômbia e Chile, dos quais se destacam Universidad de Los Andes – Colômbia; Conservatório do Porto – Portugal; IV Ciclo Internacional de Guitarra de Albacete – Espanha; e Universidade de Rennes – França. Apresenta-se com freqüência em importantes salas de concerto brasileiras, tais como Auditório do MASP, Centro Cultural de São Paulo, Centro Cultural FIESP, Teatro Glauce Rocha, tendo ainda intensa atividade como docente e recitalista dentro de festivais e concursos de violão brasileiros.

De 1993 a 2004 foi professor do Conservatório Musical Villa Lobos da FITO, em Osasco – SP, onde idealizou e coordenou o I FIVO – Festival Internacional de Violão em Osasco – e foi responsável pela produção de mais de uma centena de concertos. Em dezembro de 2004 apresentou-se no Memorial da América Latina ao lado do violonista e compositor Toquinho, regendo a camerata dos internos da FEBEM – Projeto Guri.

Recentemente lançou seu primeiro disco solo, “Música Latino-Americana para Violão”, que flerta com a música regional do Estado de Mato Grosso do Sul. O repertório do Disco apresenta um breve panorama de obras latino-americanas – todas de forte inspiração folclórica – e também, obras originais para violão compostas por autores brasileiros. Como pontos de articulação entre o repertório brasileiro e latino-americano foram elaborados quatro arranjos de canções conhecidas na região: Mercedita, Quilômetro Onze, Comitiva Esperança e Fala Coxim.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais