Trânsito foi o item negativo

0

Um festival da retomada. Foi assim que os organizadores definiram o Festival de Arte de São Cristóvão, que foi um enorme sucesso de público nos anos 70, mas que definhou nos anos 90 até acabar. Voltou há dois anos, mas muito timidamente. Agora, porém, o prefeito do município, Zezinho da Everest, estabeleceu como prioridade de sua administração um novo festival, um novo Fasc.

 

Embora tivesse faltado maior promoção através da publicidade, a cidade de São Cristóvão recebeu um excelente número de visitantes nos três dias do festival. A movimentação não foi maior por um senão: o sistema de transporte, entre São Cristóvão e Aracaju, deixou muito a desejar. O último ônibus saía de lá às 24 horas, mas os coletivos só deixavam São Cristóvão com lotação esgotada.

 

Isso criou um problema para os mais jovens que tinham obrigatoriamente que voltar mais cedo e até para o próprio tráfego da cidade. Um sistema mais eficiente de transporte coletivo certamente não levaria tantos carros às ruas apertadas da antiga capital. Precisa, sem dúvida, no próximo ano, melhorar esse quesito tão importante.

 

Por Ivan Valença

Comentários