Vendedores concorrem a uma vaga

0

“Bato caixinha no meio do povo”, é isso que Maria de Lourdes Venâncio tenta fazer pela terceira vez no Forró Caju. Para concorrer a uma das vinte vagas e poder vender bebidas no evento, a comerciante foi pegar sua senha e se inscreveu no sorteio que será promovido pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) no próximo dia 6 de junho. Maria de Lourdes, que trabalha com isopor durante a festa, diz que chega a tirar R$ 500 reais numa noite “boa” e por isso ela não quer ficar de fora.

As inscrições para os interessados em comercializar durante os treze dias de Forró Caju já começaram e estão sendo efetuadas na Emsurb, que fica localizada no Parque da Sementeira. Hoje, foram entregues as senhas para aqueles que têm interesse em comercializar em bares, towners, caldo de cana e isopor. Amanhã, será a vez da distribuição das senhas para quem negocia com barracas de bebidas e quarta-feira será para diversos, como, batatinha frita, churrasquinho, acarajé, entre outros. O sorteio, tipo bingo, acontecerá em um dia para todos os tipos de comerciantes e os contemplados deverão pagar uma taxa, que varia de R$ 50 a R$ 900, de acordo com o tipo de comércio.

Outras comerciantes, como Maria Inês e sua filha, Petrúcia dos Santos, estavam na Emsurb para pegar a senha e concorrer a uma vaga para vender no isopor, mas depois que souberam que a taxa referente a seu negócio seria de R$ 50, desistiram. Elas disseram que preferem voltar na quarta-feira e se inscrever em diversos. “É melhor pagar R$ 150 e vender mais coisas. Eu posso colocar bebidas, churrasco, o que eu quiser”, afirmaram.

BARES – Esse ano a estrutura do espaço comportará 14 estabelecimentos, dentre os quais apenas seis vão para sorteio. “Esse ano reduziram o número de sorteados para dar privilégio aos convidados”, afirma Gilza Goes, vice-presidente da Associação de Barraqueiros e Usuários de Espaço Público de Sergipe. “Tem que haver sorteio para todos”, acrescenta a comerciante Vanda Lúcia Pereira, que assim como Gilza, também vai concorrer a uma vaga.

Segundo o diretor de abastecimento da Emsurb, Antônio Carlos Vieira Mota, as seis vagas que serão sorteadas para os bares, como as 29 vagas para as barracas de capeta serão restritas aos associados da Associação de Barraqueiros e Usuários de Espaço Público de Sergipe. “O nosso objetivo é fazer com que as pessoas se associem e se organizem, especialmente no que diz respeito às normas da Vigilância Sanitária”, explicou ele, acrescentando que os bares convidados, alvo das críticas, são aqueles de maior aceitação junto ao público e que já possui fama na cidade. “Esse ano, além dos já conhecidos como, Cariri, Teimonde, Forró do Candeeiro, Churrascaria Pampa, Choppe Vinho, Muquifo e Mister Pizza a prefeitura convidou o Bar da Miriam, que segundo a grande patrocinadora do evento, a AMBEV, é o bar da orla que mais vende suas cervejas”, disse.

A nova convidada e empresária, Miriam dos Santos, afirma que chega a vender mais de três mil caixas de cerveja por ano e diz que por conta do aumento da clientela vai inaugurar um novo bar na Sarney. “Aonde eu vou, os clientes vão, porque eles correm atrás de um bom atendimento”, acrescenta confiante no sucesso que terá durante a festa.

Por Carla Sousa e Raquel Almeida

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais