Xanddy: literalmente da cabeça aos pés

0

Entrevistado pela equipe InfoNet, o vocalista da banda Harmonia do Samba falou sobre a carreira, o que preparou para os foliões do Pré-Caju 2005, família e, de quebra, ainda fez pose para uma foto que, certamente, ninguém tem igual. Confira…

 

 

PORTAL INFONET – Qual a principal preocupação da banda Harmonia do Samba ao compor a letra das músicas?

XANDDY – A nossa preocupação é atingir o público do Harmonia com o que eles gostam. São seis anos gravando discos e tomamos muito cuidado para não perder o pique da coisa. Procuramos sempre trazer músicas que levantem o astral, falamos de coisas boas nas letras e, quando uma música é mais romântica, buscamos fazer com que ela seja dançante, que é o forte do Harmonia.

 

 

INFONET – O que vocês trouxeram para os foliões do Pré-Caju?

X- Trouxemos músicas novas, todas muito para cima, músicas de colegas nossos que estão fazendo muito sucesso, como a Ivete e os pagodes da Bahia.

 

 

INFONET – A música baiana começou na MPB, passou pelo Axé e agora ganha força no pagode, no rock e no eletrônico. A que você atribui essas mudanças de estilo?

X- Acho que a música vai se modernizando. A cada ano vão surgindo elementos novos e você vai incorporando aos ritmos. Mas, da mesma forma que tem aqueles que querem inovar com esta fusão, existem aqueles que preferem se manter na linha tradicional ou mesmo os que não estão nem lá nem cá.

 

 

INFONET – Dentro desta classificação, como o Harmonia do Samba se comporta?

X- Nem cá, nem lá (risos). A gente se preocupa com o que a gente sempre fez, mas dá sempre um molhinho de coisa nova, para dar o diferencial.

 

 

INFONET – E por falar em diferencial, O Xanddy criou um diferencial entre as bandas de pagode. Como se deu este processo?

X- Veja só: eu estou com chinelo enorme no meu pé (riso). Eu sou isto aqui, falo com vocês como se estivesse no sofá da minha casa e isso acaba sendo passado para as pessoas que acompanham o nosso trabalho e gostam da nossa música. Acho que passamos uma certa transparência, uma certa verdade que é o diferencial.

 

 

INFONET – Pergunta pessoal: como é estar casado com uma pessoa tão famosa como você? Não rola ciúmes?

X- Não. Se o lado profissional entrar em casa e a gente não tiver estrutura psicológica até para tratar disso, aí vai ser um problema. Acho que essa sua pergunta foi bem feita porque temos que separar o profissional do pessoal. Se eu tivesse um trabalho na prefeitura, onde pegasse às 8 da manhã e saísse às 22 horas, seria trabalho e, quando chego em casa, é assunto de casa. Claro que rolam sugestões, opiniões, mas nunca ciúmes, um sempre torce pelo outro e isso garante que a gente ande bem pela vida.

 

 

INFONET – E os filhos, como se sentem vendo o pai e a mãe na televisão?

X- Ah, eles adoram, ficam felizes, matam a saudade.

 

 

INFONET – Qual a mensagem que você deixaria para os internautas que estão acessando nosso site?

X- Eu quero deixar para vocês um super beijo e desejar a todos muita paz, saúde e harmonia para todos.

 

INFONET – Uma última pergunta: na sua opinião, qual a importância dos sites para a divulgação da música baiana?

X- Demais! Hoje é tão bom ter Internet porque cada um pode ter seu canal. A gente consegue levar informações para o mundo todo através de um canal quase que particular. E o site é algo muito importante.

 

 

 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais