Zé Rozendo e Marluce: sergipanos de coração

0

Zé Rozendo e Marluce deixaram o palco Luiz Gonzaga e também saudades no público, que viu os artistas irem embora enquanto pediam mais. Marluce lamentou a partida, mas justificou dizendo que eles têm outro show para fazer ainda esta noite em Itaporanga D`Ajuda. Os artistas pernambucanos, ao longo de 16 anos, desenvolveram um enorme carinho pelo Estado de Sergipe, a ponto de dividirem seu tempo, hora morando em São Paulo, hora em Aracaju. Segundo Zé Rozendo, tudo no Estado é motivo de satisfação para os parceiros de palco, que são casados há mais de 30 anos. “Nós vimos aqui em 1988 e tudo nos agradou. O forró, as quadrilhas, a conservação da tradição junina. Desde então voltamos todos os anos”, diz Rozendo entre sorrisos e elogios ao povo sergipano. Raízes da terra Não é difícil perceber nos artistas a grande paixão pelo menor Estado brasileiro. “Esse lugar é maravilhoso, adoramos os homens, as mulheres, as crianças, o jeito do povo, a forma como eles nos recebem. É muito bom estar aqui”, declara o casal que, estando no Estado, aproveita para passear e ver as novidades e as mudanças. Contudo, não é para tudo que o casal dispensa tantos elogios. Quando o assunto é o forró estilizado feito por um grande número de bandas, atualmente, Zé Rozendo é categórico. “Forró de verdade é o pé-de-serra, que cultiva as raízes da nossa terra”, afirma o cantor que presa por fazer uma música valorizando a cultura nordestina. Por Alice Thomaz

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais