Abastecimento de gás continua normal em SE, diz Akira Ota

0

Akira Ota diz que abastecimento continuará normal / Fonte: Comsergás
O presidente da Sergipe Gás S/A (Sergás), Fernando Akira Ota, afirma que o abastecimento de gás natural veicular (GNV) vai continuar normal em Sergipe. “Não recebemos nenhuma informação da nossa fornecedora que diga algo em contrário”, disse.

 

No último dia 30, a Petrobras, que detém o monopólio da produção do GNV no Brasil, cortou o fornecimento do produto aos postos de abastecimento de veículos no Rio de Janeiro, com o intuito de garantir o fornecimento às indústrias. Akira Ota acredita, contudo, que fato semelhante não deverá ocorrer em Sergipe. “O abastecimento não deve sofrer qualquer alteração”, complementou.

 

Em meio à escassez do combustível no país, o ministro das Minas e Energias, Nelson Hubner, chegou a desaconselhar consumidores a fazerem a conversão de carros para gás. O presidente da Sergás é mais cauteloso e prefere não fazer sugestões aos consumidores. “Não seria leviano de dizer para optar por este ou aquele tipo de combustível”, acrescenta.

 

Preço

 

Taxistas reclamam do preço do GNV
Em decorrência da baixa oferta de GNV no mercado, a Petrobras anunciou que o produto poderá sofrer aumentos de 15% a 25% nos próximos dois anos. O taxista Willames Santos, que converteu seu carro para o GNV reclama dos constantes aumentos. “O gás natural, com esse novo aumento da Petrobras, vai chegar ao preço ao álcool ou até mais”, afirma.

 

Para ele, não vale mais a pena fazer a conversão, principalmente para quem utiliza pouco o carro. Willames conta que as empresas que fazem a conversão já tiveram uma redução de cerca de 50% nas vendas. O taxista está juntando documentos para tentar provar que os aumentos da Petrobras são abusivos.

 

Akira Ota explica que os reajustes trimestrais da estatal brasileira seguem a uma portaria interministerial. Este ano, o último ajuste já aconteceu. “Não oficialmente, fiquei sabendo que a Petrobras anunciou aumento para 2008, de 15% a 25%, mas ainda não recebemos nenhum comunicado oficial”, diz.

 

Por Gabriela Amorim

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais