Adoção de espaços públicos por empresas geram economia

0
A Praça Luciano Barreto Júnior é exemplo (Foto: Marco Vieira)

A Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) realiza diariamente a manutenção de diversas áreas verdes da cidade. São praças, canteiros centrais, jardins públicos e diversos outros pontos. No entanto, algumas áreas são adotadas por empresas privadas ou associações que se tornam responsáveis por sua manutenção. Isso gera economia para a Prefeitura e também transforma a sociedade em personagens atuantes no desenvolvimento da cidade.

Um dos exemplos mais recentes de adoção de espaços públicos é a nova via do bairro Coroa do Meio. Construída em parceria com o shopping RioMar Aracaju, a rua Dr. José Augusto Soares Barreto, que fica nas imediações do centro de compras e terá sua manutenção feita pelo grupo que mantém o shopping.

Também foi assinado um termo de adoção dos canteiros centrais localizados na avenida Delmiro Gouveia. Os quatro mil metros de canteiro adotado ficam localizados na região em frente ao Riomar, no trecho compreendido entre a descida da ponte Godofredo Diniz e cruzamento com a rua Alda Mesquita. A empresa também será responsável pela manutenção do local.

A adoção

Cada contrato de adoção tem duração de um ano, podendo ser renovado. Qualquer empresa, associação de moradores ou pessoa física pode adotar. Após demonstrar o interesse, a Emsurb verifica se o interessado terá condições de arcar com a manutenção e, logo após, o contrato é assinado. Quem adota fica responsável pela limpeza, irrigação e podagem das árvores, além de apresentar um plano para arborizar ainda mais o local.

O diretor de Espaços Públicos da Emsurb, Bira Rabelo, explica que o objetivo das adoções é gerar economia para o município e manter a cidade bem cuidada. “O prefeito Edvaldo Nogueira orientou que procurássemos Parcerias Público-Privadas (PPP), para desafogar as contas do município e tem dado certo. As despesas de manutenção de uma praça como a Luciano Barreto Júnior, no Garcia, onde a irrigação é digital, chega a cinco mil reais mensais. Atualmente estamos no processo de renovação do contrato de adoção da praça por uma construtora. Entregamos o local pronto, e a obrigação de quem adota é manter sempre cuidado”, esclarece.

Outros exemplos

Em julho deste ano, foi firmada a parceria entre a Prefeitura de Aracaju e o grupo Assaí Atacadista para reforma e manutenção de duas praças localizadas no bairro Olaria. A obra, cujo custo foi avaliado em R$ 120 mil, receberá manutenção pela rede de supermercados durante dez anos. A praça Raul Andrade, no conjunto Jardim Esperança, foi adotada no início deste ano pela associação de moradores do lugar.

Atualmente, algumas empresas já demonstram interesse em outros pontos da cidade. Uma universidade está estudando adotar uma praça no bairro Salgado Filho e outro shopping da capital pretende adotar a avenidas quem ficam em seu entorno.

Fonte: Ascom Aracaju

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais