Alta do dólar e do petróleo provocam aumento no preço do combustível

0
A partir desta terça-feira, 1ª de março, a gasolina, o diesel e o gás de cozinha estão mais caros (Foto: Tomaz Silva / Agência Brasil)

A partir desta terça-feira, 2, a gasolina, o óleo diesel e o gás de cozinha estão mais caros nas refinarias. A Petrobras anunciou o aumento na última segunda-feira, 1º de março. Esse já é o quarto aumento no valor da gasolina e o terceiro no valor do diesel e do gás só este ano.

De acordo com consultor financeiro Marcio Souza, a alta nos preços do combustível e no gás de cozinha estão atrelados ao preço mundial do petróleo e ao valor do dólar. “Ano passado, tivemos uma redução no preço do combustível porque caiu a procura por conta da pandemia, mas agora o petróleo voltou a subir e a Petrobras repassa esse valor para o consumidor. Outra coisa é a variação do valor do dólar. Importamos combustível e a pagamos em dólar. Com a desvalorização do real, estamos pagando mais caro”, explica.

Marcio conta que alguns fatores incidem no valor do combustível no Brasil. Além do valor do petróleo no mundo, tem também o valor nas importadoras, o valor do transporte e o preço praticado pelas revendedoras. “Nas refinarias esse aumento não foi tão grande, está em torno de R$ 2,60 o litro da gasolina, o que pesa é o valor que as distribuidoras vão vender esse combustível”, diz.

Consultor financeiro, Marcio Souza (Foto: Ascom Idealiza e MKT)

O consultor adianta que a expectativa é que o valor do dólar baixe até o final do ano para R$ 5, e com isso, aconteça uma redução no valor do combustível. “Se isso se concretizar, podemos ter o reflexo nas bombas e, de fato, repassar uma redução para o consumidor. Enquanto o valor do petróleo e do dólar estiver em alta, teremos reajuste no valor do combustível”, enfatiza.

Alternativas

A alta no valor do combustível reflete diretamente no bolso do consumidor, em especial, no valor dos alimentos, já que no Brasil o transporte de carga acontece principalmente através do transporte rodoviário. Para economizar na hora de abastecer, a orientação do especialista é adotar algumas mudanças de hábitos.

“É preciso avaliar se o uso do veículo para as atividades do dia a dia da família é essencial, e de repente ir substituindo esse uso. É bom avaliar se vale mais a pena usar aplicativo de transporte ou fazer rodízio no uso do carro, como por exemplo, ajustar com o colega do trabalho ou com o vizinho a famosa carona, cada semana usa o carro de alguém. Muitas vezes o uso do carro é mais por comodidade do que por necessidade, então, nesse momento, vale a pena deixar o conforto um pouco de lado para economizar e ter dinheiro no bolso”, recomenda o consultor que lembra que o momento econômico no país é muito instável.

“Vivemos um futuro incerto com essa alta nos casos da Covid-19, então, quanto mais reservas tivermos, quanto mais protegermos nossas finanças, estaremos mais preparados para viver os efeitos de um possível lockdown e mais recessão na economia”, adverte Marcio Souza.

Preço do combustível

Com a nova alta dos combustíveis anunciada pela Petrobras, a partir de hoje, a gasolina ficará 4,8% mais cara, ou seja, R$ 0,12 por litro, sendo revendida nas distribuidoras por R$ 2,60 o litro. O óleo diesel terá um aumento de 5%, ou seja, R$ 0,13 por litro. Com o reajuste, o preço para as distribuidoras passará a ser de R$ 2,71 por litro.

Já o gás liquefeito de petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, ficará 5,2% mais caro. O preço para as distribuidoras será de R$ 3,05 por quilo (R$ 0,15 mais caro), ou seja R$ 36,69 por 13 kg (ou R$ 1,90 mais caro).

Por Karla Pinheiro
com informações da Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais