Ambulantes são retirados do Ipesaúde

0

Ambulantes retiram mercadorias (Fotos: Portal Infonet)

Vendedor está há 20 anos no local

Mingaus não puderam ser comercializados

Cerca de 11 vendedores ambulantes foram retirados dos arredores do Ipesaúde na manhã desta segunda-feira, 29. Há uma semana, eles foram notificados sobre a ação que, segundo a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb), está sendo realizada em toda a a capital.

Aos 53 anos, Tânia Maria  tem medo de não conseguir outra fonte de renda. “Nessa idade, quem vai me dar emprego?”. Ela e o marido vendem pipoca no local há cerca de 1 ano e meio. “Jamais eu vou desacatar uma autoridade. Peguei meu carrinho e saí daqui”. A vendedora informa que alojou o material em uma rua próxima, mas ainda não sabe se poderá permanecer. “O que me importa é ganhar um pão. Ganhando, não importa onde eu tô”, ressalta.

Na semana passada, nossa equipe de reportagem conversou com José Adalberto Ramos, que vende mingaus há 30 anos no local. Assim como Tânia, ele não tem outra fonte de renda. Hoje, José não estava lá no momento em que estivemos presentes, mas encontramos outro vendedor de mingaus que, emocionado, não conseguiu dar muitas informações, mas disse que vende no Ipesaúde há cerca de 20 anos e, a partir de agora, não sabe de onde virá o sustento de sua família.

O Ipesaúde diz que pediu apenas para que os ambulantes fossem realojados na área do estacionamento, situada na rua Monsenhor Silveira. O pedido de realocação foi feito em virtude da reforma que deve ser realizada na rua Campos.

Já a assessoria de comunicação da Emsurb explica que as ações visam a mobilidade pública de Aracaju e, por isso, todos os vendedores que não têm autorização devem ser retirados, já que há complicações para pedestres passarem nas calçadas e motoristas estacionarem os carros. A assessoria também ressalta a ação vem sendo realizada en vários pontos da cidade, a exemplo do centro comercial.

De acordo com o órgão, qualquer comerciante que deseje usufruir de área pública precisa conseguir uma ordem da Emsurb para que ela encontre uma área onde o espaço público possa ser usado sem interferir em outras atividades.

Food Trucks

Questionada sobre os food trucks encontrados pela cidade e que também utilizam espaço público sem autorização, a assessoria de comunicação da Emsurb informou que já começou a fiscalização. Segundo a empresa pública, um comitê envolvendo órgãos como a Secretaria Municipal de Saúde, a Vigilância Sanitária e a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT) foi montado para atuar nas ações. Até que haja um resultado definitivo acerca desses vendedores, alguns espaços da cidade foram liberados.

Por Jéssica França

Comentários