Aracaju fechou o ano com a Cesta Básica mais barata

0

Conjunto básico de alimentos custou na capital R$ 175,88, segundo o Dieese (Foto: Arquivo Infonet)
Aracaju fechou o ano de 2010 com a cesta básica mais barata das 17 capitais onde o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) realiza mensalmente a pesquisa de preços sobre o conjunto de alimentos essenciais. Na sergipana o aumento foi de 3,96%. Também registraram as menores variações Brasília (5,15%) e Porto Alegre (6,13%). As maiores taxas de aumento foram registradas em Goiânia (22,90%), Recife (19,96%), Natal (18,14%) Manaus (16,73%), Fortaleza (16,21%) e São Paulo (16,20%).

Já no mês de dezembro Aracaju teve a baixa mais significativa (-2,17%), ficando atrás apenas de Salvador (-4,24%). O valor total dos produtos básicos fechou em menos de R$ 200 apenas na capital sergipana, com R$ 175,88, e em João Pessoa (PB), com R$ 194,24. Os preços da carne bovina e do leite apresentaram a menor variação: 6,73% e 1,22%, respectivamente.

Em dezembro, o salário mínimo necessário para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência deveria ser de R$ 2.227,53. O valor é 4,37 vezes maior que o mínimo em vigor, de R$ 510,00. Em decorrência da alta ocorrida nos alimentos básicos, este valor é ligeiramente superior ao apurado em novembro, de R$ 2.222,99, ou seja, 4,35 vezes o custo da cesta. Em dezembro de 2009, o mínimo foi estimado em R$ 1.995,91, o que representa 4,29 vezes o menor salário de então, de R$ 465,00.

Com informações do Dieese

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais