Aracaju pode ficar sem coleta de lixo a partir de sábado

0
Ato aconteceu hoje (Fotos: Sindelimp)

Nessa segunda-feira, 19, os trabalhadores responsáveis pela coleta de lixo de Aracaju, contratados pela Cavo, realizaram uma manifestação em frente à empresa, no bairro América. Eles denunciam descontos indevidos, horas extras do período junino, além de más condições de trabalho e falta de diálogo com a organização da empresa. De acordo com o Sindicato dos Empregados de Limpeza Pública e Comercial de Sergipe (Sindelimp), se a situação não for regularizada, haverá greve a partir do próximo sábado, 24.

Um dos trabalhadores, que preferiu não se identificar por medo de represálias, alegou que, neste mês des setembo, a empresa efetuou um desconto de mais de R$ 200, sem motivo. “Hoje, quando eu cheguei pra falar com a empresa, ela [funcionária] disse que era o desconto de um adiantamento, mas não sei que adiantamento foi esse, porque ele não explicou. E ainda me disse que o documento que eu mostrei não vale nada”. Enquanto conversava com o Portal Infonet, o funcionário segurava o comprovante, que aparece na foto ao lado.

“Ela disse ‘pode ir trabalhar que tá tudo certo’. Ninguém consegue falar direito com o RH da empresa”, completa o trabalhador.

Trabalhador mostra comprovantes 

De acordo com o estagiário do setor jurídico do Sindelimp, Alexandro dos Santos, há problemas de perseguição na empresa, além de irregularidades no plano de saúde, das horas extras ainda do período junino e de más condições de trabalho. “A empresa garantiu que ia afastar um funcionário que ameaçou os trabalhadores da limpeza em outra ocasião, mas ele continua trabalhando. O setor da empresa é fragilizado e não resolve nada, nem uma questão simples como a água, que é insalubre”.

Cavo

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria da Cavo, que ficou de enviar nota sobre o caso, mas até a publicação dessa matéria, não havíamos recebido a resposta. À noite, a assessoria de comunicação da Cavo enviou a nota. "A Cavo, empresa do Grupo Estre, foi surpreendida nesta manhã, dia de maior demanda de coleta de lixo em Aracaju, com um movimento do Sindicato dos Trabalhadores da Limpeza Pública e Comercial (Sindelimp) de Sergipe na porta de sua garagem. Por quase três horas, o sindicato impediu a saída dos caminhões de limpeza urbana, atrasando um serviço essencial para a população. A Cavo não foi procurada previamente pelo sindicato para discutir os motivos que resultaram na paralisação, o que se configura uma ilegalidade cometida pelo Sindelimp. A empresa reitera que está sempre aberta ao diálogo e continuará a mobilizar todos os esforços para prestar um serviço de alta qualidade em Aracaju".

Emsurb

Já a Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) diz que o sindicato está agindo com irresponsabilidade. De acordo com a assessora de comunicação do órgão, Cristina Rochadel, em acordo, os trabalhadores pediram folga e, por isso, não teria direito a hora extra. "O sindicato age com irresponsabilidade e não pensa nos 600 mil cidadãos aracajuanos que serão prejudicados se houver greve. Se eles escolheram a folga, não têm direito às horas", ressalta. Com relação aos descontos, Rochadel orientou que o caso seja relado ao Ministério Público do Trabalho.

Por Jéssica França

A matéria foi atualizada às 18h16 para acréscimo de nota da Cavo 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais