Arrecadação Federal cresceu em outubro

0
Foto ilustrativa sxc.hu

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados da Receita Federal, verificou que a arrecadação, de outubro deste ano, ultrapassou os R$ 313,6 milhões, assinalando crescimento real de 7,5%, quando comparado aos tributos recolhidos no mês imediatamente anterior, setembro último.

Em relação a arrecadação do mesmo mês do ano anterior foi observado recuo real de 11,9%, considerando o efeito da inflação no período, medido pelo Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado do ano, de janeiro a outubro do corrente ano, a arrecadação, apesar de ter ultrapassado os R$ 3,1 bilhões, ficou 11,4% abaixo do registrado no mesmo período do ano anterior, variações em termos reais.

Em outubro deste ano, a Receita Previdenciária continuou sendo a principal fonte da arrecadação, somando aproximadamente R$ 134,4 milhões, responsável por 42,8% do total arrecadado. A arrecadação do Imposto de Renda (IR) também se destacou, alcançando R$ 75 milhões, compreendendo 23,9% do arrecadado.

Para o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), a soma foi de R$ 7,6 milhões, ficando 18,7% maior que o arrecadado no mês de setembro deste ano. Na comparação anual (outubro/2015) houve crescimento de 61%, variações em termos reais, ou seja, contabilizando o efeito da inflação do período. Considerando o acumulado do ano, a arrecadação desse imposto já ultrapassou os R$ 62 milhões.

O recolhimento da Contribuição para Financiamento da Seguridade Social – COFINS –ficou em R$ 36,5 milhões, já o recolhimento da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CSLL – chegou a R$ 21,2 milhões.

Fonte: Unicom/Fies

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais