Bancários realizam caminhada no 15º dia de greve

0
Bancários partiram em caminhada com cartazes, apitos e instrumentos musicais (Foto: Portal Infonet)

Após 15 dias do início da greve, os bancários em Sergipe seguem sem horizontes diante as frustradas negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Na tarde desta terça-feira, 20, a categoria mais uma vez realizou um ‘apitaço’ em caminhada no centro comercial de Aracaju. A novidade desta vez é que os bancários estão convocando os populares para que liguem para a central da Fenaban cobrando uma ‘proposta justa’ para os bancários.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Ivânia Pereira, as tentativas de acordos com a classe patronal emperraram na última quinta-feira, 15, quando foi feita a proposta de reajuste de 7% no salário dos bancários. Em âmbito nacional, os funcionários dos bancos esperam um reajuste de pelo menos 14%. “Nós demos alguns avanços mas as negociações travaram aí [nos 7%]. Então a instrução é para intensificar a paralisação em todos os bancos, inclusive os serviços internos. Ontem já começamos a fazer isso. Os trabalhadores precisam entender que enquanto tiverem produzindo nas agências bancárias, a Fenaban não vai apresentar uma proposta decente”, desabafou a sindicalista.

Conforme disse Ivânia, até o momento nenhuma outra reunião com a classe patronal ficou agendada. A bancária alerta que na próxima quinta-feira, outras mobilizações irão acontecer. “Nós vamos também nos unir à atos nacionais contra a reforma da previdência e a favor dos direitos trabalhistas”, acrescentou.

Presidente do Sindicato dos Bancários avalia greve como positiva 

A greve

Em Sergipe, segundo avaliação da presidente do sindicato, o movimento grevista “tem sido um sucesso”. “Todos os bancos estão participando. Os serviços que estão sendo prestados são precários, como nas salas de autoatendimentos. Se a greve perdurar, eles também serão desativados”, informou.

Fenaban

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) através da sua diretoria de comunicação afirmou que a proposta apresentada no dia 9 de setembro “consiste não apenas no reajuste de 7% para os salários e benefícios, mas também a um abono de R$ 3.300,00 a ser pago até 10 dias após a assinatura do acordo. A proposta resulta numa remuneração superior à inflação prevista para os próximos doze meses, com ganho expressivo para a maioria dos bancários”, informou.

Por Ícaro Novaes

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais