Bancários rejeitam reajuste e decidem manter a greve

0
Categoria fará caminhada nesta terça-feira, 4 (Foto: Seeb/SE)

Os bancários de Sergipe decidiram manter por tempo indeterminado a greve. A categoria se reuniu em assembleia no fim da tarde desta segunda-feira, 3, e rejeitou, por unanimidade, o reajuste salarial de 7% oferecido pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban).

“A categoria rejeitou, por unanimidade, a proposta de reajuste da Fenaban. O valor está muito abaixo da inflação, e já havia sido rejeito pelo Comando Nacional de Greve”, explica a presidente do Sindicato dos Bancários do Estado de Sergipe (Seeb/SE), Ivânia Pereira.

A presidente do Seeb/SE destaca que os bancários também aprovaram uma série de mobilizações a fim de reforçar o movimento grevista. “Faremos grandes mobilizações nas agências onde há um grande percentual de pessoas trabalhando. É muito importante que todos participem da greve, pois a adesão dos bancários fortalece o movimento e pressiona os banqueiros para que apresentem uma proposta decente”, revela.

Além das mobilizações nas agências, o Sindicato dos Bancários fará uma caminhada nesta terça-feira, 4, no Centro de Aracaju. A concentração acontece a partir das 15h, no Calçadão da João Pessoa.

A greve foi iniciada no dia 6 de setembro. Confira as principais reivindicações dos bancários:

– Reajuste salarial: reposição da inflação (9,62%) mais 5% de aumento real.
– PLR: 3 salários mais R$8.317,90.
– Piso: R$3.940,24 (equivalente ao salário mínimo do Dieese em valores de junho último).
– Vale alimentação no valor de R$880,00 ao mês (valor do salário mínimo).
– Vale refeição no valor de R$880,00 ao mês.
– 13ª cesta e auxílio-creche/babá no valor de R$880,00 ao mês.

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais