Bancários sergipanos lançam campanha 2015/2016

0
Bancários lança campanha 2015/2016 no centro de Aracaju (Fotos: Portal Infonet)

Bancários de Sergipe se reuniram na manhã dessa sexta-feira, 21, no calçadão da João Pessoa, centro de Aracaju, onde fizeram o lançamento da Campanha Nacional dos Bancários 2015/2016, que tem como tema “Exploração não tem perdão”. Com faixas, cartazes e carro de som, os bancários apresentaram para a população as propostas da categoria.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe (SEEB/SE), Ivânia Pereira, a campanha tem como objetivo garantir melhorias para a categoria, e barrar a exploração dos patrões contra os servidores. “Nós estamos lidando com o setor extremamente capitalista e tem os maiores lucros da sociedade. Os bancários não são pessoas que querem demostrar humildade e querem ostentar. Não é fácil fazer campanha salarial encarando os mais poderosos do país”, salientou.

Rose Santos diz que jovens bancários são explorados. 

Quem também está na luta por melhores salários e condições de trabalho são jovens bancários dos últimos concursos, que já amargam no inicio da carreira, problemas antigos da categoria.  Para a diretora de juventude do SEEB/SE , Rose Santos , é inadmissível que jovens bancários do serviço público adentrem nas instituições com grandes perdas salariais e direitos com relação ao antigos funcionários. Ela afirma ainda que jovens estão sendo contratados para bancos do setor privado para serem explorados. “A juventude representa mais de 50% dos servidores dos bandos públicos  e já adentramos no serviço com direitos retirados e também com enorme diferença e perda salarial. Sem falar dos  nos bancos privados que contratam jovens  até 24 anos, com baixos salários e muita exploração”, ressaltou .

Na campanha 2015/2016 a categoria reivindica pontos centrais como o reajuste nos salários de 16% (aumento real de 5,7% mais a reposição da inflação); valorização do piso salarial no valor do salário mínimo calculado pelo Dieese (R$ 3299,66 em junho); PLR de três salários mais R$ 7.246,82; defesa do emprego; combate às metas abusivas e ao assédio moral; melhores condições de trabalho; fim da terceirização e fim das demissões, bem como, admissão urgente de novos funcionários em todos os bancos.

Por Adriana Meneses 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais