Bancos podem antecipar devolução do IR ao contribuinte

0

Economistas recomendam opção para quem tem dívidas com cartões e cheque especial
Começou nesta semana a maratona para fazer a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física 2007, ano-base 2006. A Receita Federal avisa que quanto antes o contribuinte fizer a declaração, maior é a probabilidade de que seja restituído mais cedo, podendo até mesmo ser incluído no primeiro lote, previsto para sair no dia 15 de junho.

No entanto, outra opção para adiantar o prazo está sendo oferecida por alguns bancos, que antecipam a devolução do imposto, apesar de esta não ser uma alternativa recomendada para qualquer contribuinte. Alguns especialistas econômicos dizem que este é um empréstimo como qualquer outro, porém, com uma taxa de juros mais baixa.

Para solicitar o valor, que pode chegar à restituição integral do IR, o contribuinte precisa tomar alguns cuidados. A linha de crédito dos bancos é recomendada para os contribuintes que têm dívidas com cartões de crédito e cheque especial, pois a espera pela restituição só ampliará o valor da dívida, por causa dos juros.

Então, se o valor dos juros for menor recorrendo aos bancos, esta pode ser uma opção viável. O banco usa a garantia que o contribuinte vai receber a restituição para baixar a taxa de empréstimo.

Instituições exigem que cliente abra conta
Uma das coisas que as instituições financeiras exigem é que se coloque a conta no banco onde se quer fazer o empréstimo para ser debitada a restituição, porque desta forma os bancos têm a garantia do retorno do empréstimo. No Banco do Brasil, por exemplo, o contribuinte consegue antecipar até 70% da restituição, com taxas que variam entre 2,75% e 2,65% ao mês.

Já o Bradesco anunciou oferece uma linha de crédito com taxa de 2,89 a 2,99% ao mês. No banco, os contribuintes conseguem atencipar até 100% do valor do imposto. Para contar com o empréstimo, que tem valor máximo de R$ 20 mil, o contribuinte precisa ser cliente do banco e pegar a Tarifa de Abertura de Crédito (TAC), que é de R$ 40. O Itaú, por sua vez, confirmou que terá uma linha de crédito especial de atencipação de restituição do IR, mas por enquanto não divulgou detalhes do programa.

Comentários