Brasileiro deve pagar mais de um salário e meio de CPMF em 2007

0

O Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) divulgou nesta semana um estudo que aponta como a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) pesa no bolso, sobretudo dos mais pobres. A pesquisa indica que, no ano passado, cada brasileiro precisou desembolsar cerca de R$ 170,00 para arcar com a taxa. Este ano, a previsão é de que o gasto por pessoa chegue a R$ 188,00, o que corresponde a uma despesa média R$ 626,4 por família brasileira, só para arcar com a taxa.

Segundo o Instituto no primeiro ano de cobrança da CPMF, em que a alíquota estava em um patamar bem menor do que o atual, a arrecadação per capta foi de apenas R$ 42,33. Passados dez anos, o ônus gerado pela contribuição mais do que quadruplicou. Até o fim de 2007, estima-se que mais de R$ 35 bilhões sejam arrecadados por meio do imposto, o equivalente a cerca de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Um dos maiores incômodos, no entanto, segundo o instituto, é o fato da CPMF incidir até mesmo sobre o recolhimento de outros impostos. Ao pagar tributos, como o IPTU e o IPVA, com cheque ou débito em conta, 0,38% do valor da fatura é descontado automaticamente da conta do cidadão.

Sergipe

No Nordeste, Sergipe é o quarto em total de arrecadação de CPMF de 1997 a 2006, com 0,08% do total nacional. Entre os nove Estados nordestinos fica atrás apenas da Bahia, 0,55%, do Ceará 0,32% e de Pernambuco com 0,16%.

Comentários