Caixa deverá investir R$ 107 milhões em habitação em SE

0

Marco Antônio Queiroz
O sonho da casa própria poderá ficar mais próximo de se realizar para os sergipanos. Na manhã desta terça-feira, o gerente regional de Negócios da Caixa Econômica Federal, Marco Antônio Queiroz, anunciou que ainda no primeiro trimestre deste ano haverá mais um Feirão da Casa Própria em Aracaju.

A informação foi dada em uma entrevista coletiva, na qual foi divulgado o balanço regional de investimentos habitacionais em 2006 e os investimentos que estão previstos para 2007. No ano passado, a Caixa havia calculado um investimento de cerca de R$ 50 milhões em habitação, mas o valor chegou a R$ 190 milhões.

Da mesma forma, para 2007 a previsão é de R$ 107 milhões para serem inseridos no segmento. “Esta é a previsão inicial, mas esse número poderá ser triplicado, ou mesmo quadruplicado, a depender das aplicações em 2007. As primeiras expectativas são de chegar aos R$ 200 milhões”, informa o gerente regional Marco Antônio.

Ele explica que o valor é aplicado em financiamento habitacional, que poderá ser a aquisição de um terreno, a construção do imóvel próprio, a reforma ou mesmo a compra de imóveis novos ou usados. Além do investimento em habitação, os números da Caixa Econômica Federal abrangem também saneamento e infra-estrutura.

De acordo com o gerente regional, os investimentos em 2007 tendem a crescer, já que o Governo Federal deverá desenvolver o campo da política habitacional ainda mais nesta gestão, a exemplo do Programa de Arrendamento Residencial.

“Ainda em 2007 serão apresentadas mais quatro obras resultantes do PAR em Sergipe. Uma delas será entregue no final de janeiro ou começo de fevereiro”, destaca. A obra a que se refere o gerente é o Condomínio Campo Belo, em Nossa Senhora do Socorro, que fica na estrada de acesso ao bairro Piabeta. Outro ponto destacado pelo gerente Marco Antônio é o Construcard, que financia a construção do imóvel com juros de menos de 2% ao mês.

“Se o interessado já for cliente da Caixa, o valor é concedido sem precisar de garantia do mutuário. Se não for cliente, pedimos uma garantia, que pode ser um aval, hipoteca ou até uma alienação fiduciária”, explica.

O valor do financiamento pode ser de até R$ 180 mil e a expectativa do gerente é de que o Construcard cresça em 2007. “Sergipe foi destaque nacional em 2006 no ramo da habitação, com a maior aplicação feita no Brasil em imóveis ainda na planta”, ressalta. Mais informações sobre financiamento e outros serviços da Caixa podem ser acessadas no site
www.caixa.gov.br

Comentários