Censo divulga resultados nesta quinta

0

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deve divulgar nesta quinta-feira, 4, informações preliminares do Censo 2010. O recenseamento, que começou em 1º de agosto, contou 96,8% da população e foi prorrogado até o final de novembro. Até o momento, os brasileiros somam 185 milhões, enquanto em 2000 eram 169 milhões.

De acordo com a assessoria de imprensa do IBGE, a partir da divulgação parcial dos dados, os municípios terão 20 dias para contestar as informações, tendo em vista que a verba repassada pela União ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM) depende do número de moradores de cada localidade contabilizada pelo censo.

Durante o prazo de contestação, os recenseadores podem voltar a visitar determinados domicílios e checar as informações prestadas pelos moradores. A previsão é que no dia 27 de novembro os dados estejam consolidados. Nessa data, as informações serão repassadas ao Tribunal de Contas da União (TCU), que faz o cálculo para o repasse ao fundo dos municípios.

A coleta de dados do Censo 2010 nos 58 milhões de domicílios do país deveria ter terminado em todos os 5.565 municípios no último dia 31, mas foi prorrogada para a checagem de dados.

Informações preliminares divulgadas pelo IBGE já mostram mudanças na pirâmide etária brasileira, resultado da queda da fecundidade (número de filhos por mulher), do envelhecimento da população e da imigração de estrangeiros para o Brasil. Também foi constatada a redução do número de moradores por domicílio entre 2000 e 2010, de 3,79 para 3,34.

O censo é uma pesquisa nacional que tem o objetivo de traçar um retrato do país. Investiga as condições de infraestrutura dos domicílios como rede elétrica e de saneamento e aspectos como sexo, renda, trabalho, escolaridade, estado civil e religião.

Pela primeira vez, os questionários da pesquisa incluem perguntas sobre cônjuge do mesmo sexo, língua indígena, tempo de deslocamento para o trabalho e acesso à internet, por exemplo. As informações ajudarão no planejamento de políticas públicas e de investimentos privados.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais