Cesta Básica volta a subir na maioria das capitais

0

Produtos da Cesta Básica (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Ao contrário do que ocorreu em setembro, quando nove cidades registraram queda no preço dos gêneros alimentícios essenciais, em outubro, 10 localidades indicaram alta no custo dos produtos básicos. o dado é da pesquisa nacional da cesta básica realizada mensalmente pelo Dieese – departamento intersindical de estatística e estudos socioeconômicos – em 17 capitais brasileiras. Porto alegre (1,93%), Curitiba (1,61%) e Vitória (0,95%) apresentaram os maiores aumentos. as retrações ocorreram em todas as capitais da região nordeste, sendo as mais significativas apuradas em Natal (-2,63) e Fortaleza (-2,22%). Fora da região Nordeste, a única capital com queda no valor da cesta foi São Paulo (-0,08).

Com a redução do preço do conjunto de produtos alimentícios em são paulo (-0,08%) e o aumento em Porto Alegre (1,93%), o custo da cesta na capital gaúcha foi o mais elevado em outubro, a R$ 277,34. em São Paulo, o valor do conjunto de alimentos correspondeu a R$ 266,97, vindo a seguir Florianópolis (R$ 260,99) e Belo Horizonte (R$ 252,20). Aracaju (R$ 182,68), João pessoa (R$ 195,14) e Fortaleza (R$ 198,68) apresentaram os menores valores, todas abaixo de R$ 200,00.

Com base no maior valor apurado para a cesta e levando em consideração o preceito constitucional que estabelece que o salário mínimo deve suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o Dieese estima mensalmente o salário mínimo necessário. Para outubro, seu valor foi calculado em R$ 2.329,94 – que corresponde a 4,27 vezes o mínimo em vigor, de R$ 545,00. para setembro, o piso mínimo era estimado em R$ 2.285,83, ou 4,19 vezes o menor valor pago no país, enquanto em outubro de 2010 o mínimo necessário era calculado em R$ 2.132,09, o que corresponde a 4,18 vezes o piso de então, de R$ 510,00.

Variações acumuladas

De janeiro a outubro deste ano, a variação acumulada do preço da cesta é negativa em quatro capitais: Natal (-8,76%), Fortaleza (-3,39%), Goiânia (-0,48%) e Manaus (-0,19%). já os maiores aumentos foram anotados em Porto Alegre (9,99%), Florianópolis (9,60%) e Belo horizonte (6,76%).

Nos últimos 12 meses, de novembro de 2010 a outubro deste ano, apenas duas das capitais pesquisadas tiveram variação acumulada negativa. são elas Natal (-0,21%) e Salvador (-0,03). As altas mais significativas foram apuradas em Florianópolis (13,06%), Porto alegre (12,19%) e Vitória (9,82%).

Fonte: Dieese/SE

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais