Cohidro: barragens do Alto Sertão já foram reformadas

0
(Foto: Ascom Cohidro)

Obras realizadas na zona rural dos municípios do Alto e Médio Sertão Sergipano estão trazendo alento às regiões que mais carecem nos períodos de seca. Sete represas de uso coletivo, em povoados e mais 400 pequenas aguadas de micro-pecuaristas, estão sendo limpas e recuperadas na edição 2014 do “Programa de Recuperação de Barragens”.

Em todo Estado serão 710 reservatórios reformados, a partir da cooperação entre as secretarias de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides) e da Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri), representada pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), órgão executor do Projeto.

Só em Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Porto da Folha, Monte Alegre, e Nossa Senhora da Glória, Gararu, Feira Nova, Graccho Cardoso, Itabi e Nossa Senhora de Lourdes, a iniciativa do “Programa Sergipe Mais Justo” vai investir R$ R$ 1.086.994,05, do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), para combater a falta d’água nos períodos mais secos, focando principalmente na dessedentação animal em pequenas criações de até 19 cabeças de gado. São municípios onde é geralmente decretado “estado de emergência” e com as barragens reformadas, aumenta a capacidade de armazenamento da água das chuvas nessas localidades.

Segundo o diretor de Infraestrutura da Cohidro, Paulo Henrique Sobral, as obras tiveram início no dia 25 de setembro e mais de 170 pequenas e outras 3 barragens públicas já estão prontas. “No povoado Fortaleza, em Nossa Senhora da Glória, no Assentamento Santa Rita, em Canindé de São Francisco e no Povoado Serra do Brijinho, em Poço Redondo as barragens públicas que atendem a população e os pequenos criadores gado já estão com a reforma concluída. Todas aumentaram a capacidade de armazenamento em até 300%, foram ampliadas e passaram pela limpeza da lama acumulada nos leitos”, confirmou.

Mardoqueu Bodano, presidente da Cohidro, diz que a meta do Programa é superar as edições dos dois anos anteriores. “Agora a intenção é reformar mais barragens do que em 2012 e 2013, onde foram 510 e 517, respectivamente. Em todo Estado serão 710 barragens, sendo 10 delas comunitárias, maiores. Serão investidos pelo Governo de Sergipe, ao todo, R$ 1.890.492,53. São as políticas públicas oferecendo aos pequenos criadores, como alternativa ao êxodo rural, a opção de ficar em suas localidades de origem produzindo e tirando de sua terra o sustento da família”, reforçou.

Canindé

O Assentamento Santa Rita fica 25 km distante da sede municipal de Canindé. Localidade de difícil acesso e castigada pelo verão rigoroso, onde cerca de 40 famílias tem como principal atividade a criação de gado. Contavam com uma antiga barragem próxima do centro da povoação. Um barreiro que acumulava pouca água e por este motivo, limitava a quantidade de criadores que ou iam buscar água de carroça, ou levavam o gado até às margens do reservatório para beber. A obra que o Governo do Estado fez no local ampliou a barragem, a deixando cerca quatro vezes maior do que era.

Renato Silva Santos, todo dia, pega da água que resta no fundo da barragem para levar até as 10 cabeças de gado que cria no lote do pai, enchendo os tonéis que carrega em sua carroça puxada por dois jumentos. “Nunca vi secar, dos 10 anos que eu moro aqui, fica na lama, mas não seca. Agora vai melhorar, com a barragem maior, a água nunca vai faltar”, disse, contando que esta água é só para os animais, já que – para atendem as necessidades humanas dos moradores – tem o caminhão pipa que abastece as cisternas, água esta captada, pela Defesa Civil e Exército, do Perímetro Irrigado Califórnia, administrado pela Cohidro no município.

Poço Redondo

No Assentamento Queimada Grande, em Poço Redondo, 150 lotes serão atendidos pelas máquinas contratadas pela Cohidro para a reforma e limpeza de pequenas barragens. Segundo o coordenador do grupo de assentados, José Pereira (Zé de Lica), mais de 30 assentados já receberam o benefício em suas propriedades. “A maioria destes tanques foi feito com a criação do assentamento, mas os três maiores são de mais tempo, pertenciam às fazendas que deram origem ao assentamento. Quando as dos vizinhos secam, os outros produtores também usam estes maiores que agora foram reformados”, relatou ele, informando que o projeto de reforma agraria tem 20 anos de fundação.

Edmilson Pereira da Silva já teve a seu pequeno barreiro reformado. No Assentamento Queimada Grande desde 1996, ele cria hoje seis cabeças de gado, mas diz que já teve até 60 reses e teve que vender, por não ter água suficiente nos quatro anos de seca rigorosa que pegou. “Desde 2009 que não é limpa e precisava tirar a lama. Esse tanque junta água até quase na borda. Queira ou não queira, ajuda muito esta obra, pois se eu fosse pagar, me cobrariam uns R$ 600 pelo serviço”, explica o criador que conta que mesmo assim, quando seu reservatório seca, vai até a barragem maior do povoado “puxar água”, a qual também passou por reformas no ano passado, em convênio entre prefeitura de Poço Redondo e Governo do Estado.

Outras localidades

O engenheiro civil da Cohidro, Valdi Aragão Porto, é um dos responsáveis pela atuação da Empresa no Programa, ele coordena o que foi designado como “Lote II” que irá atender o Alto e Médio Sertão nesta edição de 2014. “Além das barragens públicas de Canindé, Glória e Poço Redondo, já prontas, estão sendo reformadas as do Povoado Serra dos Homens de Baixo, em Porto da Folha, Povoado Ouricuri, em Gararu e o Açude Público da sede municipal de Graccho Cardoso. Em breve será a vez da barragem de Lagoa das Areias, em Monte Alegre. São oito equipes de trabalho atuando simultaneamente: cinco retroescavadeiras atuam uma em cada município nas barragens menores e três grandes comboios de equipamentos, nas barragens públicas”, enumerou.

Lote II

O “Lote I” do “Programa de Recuperação de Barragens” é coordenado pelo engenheiro agrônomo da Cohidro, Luís Carlos Alves Oliveira Netto, que está atuando nos municípios de Tobias Barreto, Poço Verde, Tomar do Geru, Pinhão, Pedra Mole, Frei Paulo, Nossa Senhora Aparecida e São Miguel do Aleixo. Nessa frente de trabalho há a previsão de recuperação de 300 reservatórios de água rurais e mais três barragens públicas. “Além da Barragem do Amargosa, em Poço Verde, obra que já começou, serão atendidas as barragens comunitárias dos povoados Alagoinhas, em Tobias Barreto e Jaqueira, em Tomar do Geru”, completa.

Fonte: Ascom Cohidro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais