Comerciantes têm expectativas quanto a Quaresma

0
Maria Anunciada adere a estratégia de baixar preços de produtos (Fotos: Portal Infonet)

A quarta-feira de cinzas é considerada pelos católicos o início da Quaresma, período onde milhares de fiéis realizam sacrifícios em nome da fé. Em meio a esse costume, a gastronomia típica dessa época se apresenta de forma criativa no Brasil e em diversos países cristãos do mundo. Em Sergipe, com rumores de uma crise, as vendas foram iniciadas a passos lentos no Mercado Municipal Albano Franco, no Centro de Aracaju.

De acordo com a vendedora Maria Anunciada, que comercializa diversos frutos dos mar há 42 anos, os preços dos produtos caíram, tendo como referência a realidade econômica do país em 2015. “Se a gente não baixar os preços, a gente não vende. Mesmo não faturando tanto nesta quarta de cinzas a expectativa é aumentar as vendas de hoje em diante”, ressaltou ela.

Anunciada é uma das comercializa caranguejos pequenos (R$ 10 a corda) e grandes (R$ 15 a corda), siri (de R$ 10 a R$ 20 a dúzia), lambreta (R$ 4 a dúzia) e ostras (R$ 20 a dúzia). Para o vendedor João Santos, que vende peixes diversos no Mercado Albano Franco há mais de 12 anos, os preços das espécies vermelho, pescada e robalo continuam, praticamente, os mesmos.

Vermelho, pescada e robalo são as espécies de peixes mais vendidas durante a Quaresma

“O quilo do peixe 'vermelha' está sendo vendido a R$ 25, enquanto o pescada a R$ 37 e robalo a R$ 30. A única alteração de preço se deu com o peixe pescada, que sofreu aumento de R$ 2. Esperamos que o comércio no Mercado Municipal nos surpreenda, já que trabalhamos o ano todo para faturar no período da Quaresma”, almeja o vendedor.

Por Nubia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais