Conheça a situação econômica dos municípios sergipanos

0

Apresentação do CD “Contas Municipais”
Você sabia que apenas cinco dos 75 municípios sergipanos agregam quase 60% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado? E que Aracaju está entre os dez maiores PIBs, mas quando se fala em PIB ‘per capita’ não aparece na mesma lista? Estas e outras informações estão disponíveis no CD ‘Contas Municipais’ que foi lançado na manhã de hoje, 6, pela Secretaria de Estado do Planejamento (Seplan), através da Secretaria de Estudos e Pesquisas (Supes).

O CD, que será encaminhado para todas as prefeituras e órgãos interessados, contém um mapeamento econômico dos 75 municípios sergipanos, com dados que permitirão saber o quanto cada município produz, a participação de cada setor da economia municipal e outros números que são importantes para implementação de ações que proporcionem uma melhor redistribuição de renda.

Guilherme Maia
“Estamos orgulhosos em produzir esta estatística e, assim, estabelecer referências. Os dados dos PIBs municipais é recente, mas a ascensão das cidades com as políticas públicas faz com que estes sejam necessários”, explica o secretário Adjunto de Planejamento Guilherme Maia, acrescentando que este CD trouxe de novo um pequeno histórico das cidades.

Com a programação para lançar todos os anos uma nova estatística, Guilherme Maia informou que eles estão redesenhando o Índice de Preço, trabalhando também no PIB de 2006 e analisando outros dados que deverão abrir espaço para fazer um observatório de conjuntura e também do trabalho. “O que irá facilitar aos governos e secretários a desenhar suas políticas”, diz.

2004

Marco Antônio Jorge
Os dados disponíveis no CD são de 2004 e de acordo com o superintendente da Supes, Marco Antônio Jorge, este é o último dado atualizado que existe. “Estes são os dados do Estado e dos municípios mais recentes que os prefeitos e secretários poderão trabalhar, quando em matérias aparecem outros números, normalmente são estimativas e não dados oficiais”, informa.

Ele ressaltou que dados do CD devem ser observados com cuidados, a exemplo da cidade de Canindé do São Francisco que contriui anualmente para a economia sergipana com R$ 1,8 bilhões, o que equivale a uma renda per capita de R$80 mil. “Os números são altos, mas não retratam a realidade da população da cidade. O modelo de desenvolvimento do município não pode ser medido pelo seu PIB”, ressalta.

Sem mudanças

Todo o estudo contido no CD ‘Contas Municipais’ foi feito em parceria com o IBGE. “Ele nasceu da necessidade de estatísticas para atender as demandas do município”, diz o gerente de Estudo,

José Carlos Pereira
Pesquisa e Análise da Supes, José Carlos Pereira.

De acordo com ele, não existiu grandes diferenças em números da última estatística que foi feita, onde os municípios de maior riqueza estão situados no litoral, somado a cidade de Canindé do São Francisco. Elas concentram o maior PIB do Estado. “E uma faixa que existe entre o litoral e o Noroeste retirando alguns municípios como Itabaiana e Lagarto continuam a apresentar as cidades de maior pobreza”, explica. 

Também foram analisados os números de setores, divididos em Serviços, Indústria e Agropecuária. Os dados mostram em grande parte dos municípios o setor de Serviços prevalece. “Além da  administração pública ser contabilizada como Serviço, Sergipe segue um padrão Brasileiro tem este setor predominante”, ressalta.

Os cinco maiores PIBs

Municípios                               PIB apm (R$1000)2004
Aracaju                                   4.190.570
Canindé do São Francisco       1.746.373
Nossa Senhora do Socorro        851.339
Estância                                      534.320
Laranjeiras                                 520.864 

Os cinco menores PIBs

Municípios                               PIB apm (R$1000)2004
Telha                                       11.062
São Francisco                            9.011
Pedra Mole                                8.524
General Maynard                        8.262
Amparo do São Francisco           7.247

Estas e outras informações podem ser vistas no CD “Contas Municipais” disponível abaixo.

Comentários