Conselheiros do Sebrae esperam por interventor

0

Conselheiros do Sebrae
Alguns representantes do conselho do Sebrae, que estiveram reunidos na manhã de ontem, 5, comunicarão  ainda nessa terça-feira, 6, ao Sebrae nacional, a vacância dos cargos da instituição, segundo entendimento dos sete membros que participaram da reunião de ontem. Para comprovar o que dizem, eles enviarão documentação atestando que o mandato do atual presidente, assim como do conselho deliberativo, foram prorrogados por mais 15 dias desde o dia 31 de forma ilegal.

A ação visa comunicar à sede do órgão, situada em Brasília, que o Sebrae enfrenta problemas decorrentes da última eleição. Com isso, eles esperam conseguir que seja enviado ainda nessa terça-feira um nome de um interventor nacional para assumir a presidência do órgão em Sergipe.

“O mandato foi prorrogado por José Thomaz, que na época era presidente do conselho deliberativo de forma irregular, pois não passou pelo conselho para uma aprovação. Só hoje tivemos acesso ao documento que precisávamos para provar isso. Espero que ainda hoje, 6, já tenhamos um nome de um interventor para Sergipe”, falou o conselheiro representante da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese), Sadi Gitz.

Esclarecimento

Embora alguns membros do conselho considerem a prorrogação dos mandatos irregular, foi divulgada uma nota na imprensa na manhã dessa terça-feira pela direção do Sebrae, alegando que os mesmos terão validade até 15 de janeiro. A nota esclarece ainda que o ato foi feito respeitando o Estatuto Interno e Resolução CDE, com o objetivo de não criar vacância durante o processo de escolha ou recondução dos diretores e presidente do conselho.

No documento ainda é negada a afirmação de que o Sebrae estaria acéfalo, já que ele estaria funcionando normalmente com diretoria oficialmente constituída conforme Resolução assinada pelo presidente do Conselho Deliberativo no dia 19 de dezembro de 2008.

Por Letícia Telles

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais