Construção Civil: Emprego que continua em expansão

0

Vista parcial de Aracaju (Foto: Portal Infonet)
A construção civil vem crescendo e se intensificando a cada ano na geração de emprego e renda em todo o país. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho, a construção civil foi a área que mais cresceu, com 14,4% de aumento no número de postos de trabalho entre janeiro e novembro de 2010, com 333 mil vagas criadas.

Eventos esportivos como a Copa do Mundo de 2014, as olimpíadas de 2016 e as obras dos programas habitacionais, devem impulsionar o aumento no número de vagas no setor. Apesar do bom momento em que passa o setor da construção civil, a falta de mão de obra qualificada é o principal problema da construção civil apontado segundo dados divulgado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) no mês de janeiro. 

Setor da construção civil cresceu 14,4%em 2010
A pesquisa foi realizada com 375 empresas e mostra que, 85,4% dos empresários consultados, apontaram a falta de trabalhadores qualificados como um dos principais problemas do setor, seguidos pela carga tributária.

Sergipe

Para o empresário e presidente da Construtora Celi, Luciano Barreto, a dificuldade quanto a falta de mão de obra qualificada existe, mas o fator não está prejudicando ou inviabilizando o andamento das obras. “As empresas estão acelerando os programas de qualificação e dando condições de trabalho aos colaboradores, até porque antes a pessoa começava servente e morria servente, mas hoje, as empresas estão dando a oportunidade deles evoluírem e a chegar até a cursar os bancos da universidade”, destaca.

Luciano Barreto diz que a falta de mão de obra qualificada não prejudica as obras
Ainda de acordo com Luciano Barreto, as empresas sergipanas têm procurado aumentar e melhorar cada vez mais a contratação do profissional em decorrência da necessidade de se atender bem o mercado. “Antes as vagas não eram preenchidas, porque não existiam, mais hoje, a situação é diferente. A construção civil é um pilar importante no crescimento do país, pois é uma atividade que gera emprego e promove obras de infraestrutura tanto no ramo econômico como social”, garante.

Qualidade

Segundo Luciano Barreto, o Estado está um passo na construção civil, pois consegue ser competitivo, oferecer ao mercado e ao comprador produtos cada vez melhores e com preços compatíveis ao mercado. “A construção civil de Sergipe talvez seja uma das poucas do Brasil que é exercida das quase totalidades de interesses locais, são empresas que se fortaleceram e tem oferecido de um modo geral, edificações e obras públicas de boa qualidade, e isso só se consegue com evolução tecnológica”, garante.

Luciano Barreto ainda ressalta que a relação da geração de emprego no setor é calculada de 1 para 10, ou seja, para cada emprego gerado na construção civil independente do tipo de obra, pode-se gerar até 10 empregos fora. “É o motorista da caçamba, o homem que produz o bloco, que tira a brita e que são gerados a partir do canteiro de obra. Sergipe tanto através de investimentos do governo municipal, estadual e dos balanços federais via caixa econômica tem trazido investimentos que tem possibilitado assim a absorção e crescimento de mão de obra no setor”, diz.

Asseopp

O empresário Luciano Barreto também é presidente da Associação Sergipana dos Empresários de Obras Públicas e Privadas (Asseopp), com quase 50 associados constituídos de pequenas e médias empresas, tendo como objetivo a luta pela democratização das obras públicas e a transparência nos processos licitatórios.

“Isso já se observa nas obras do Estado e município, mas a grande luta do momento é para que os projetos sejam bem elaborados, de boa qualidade e que os preços sejam justos, corretos, porque é através dessa equação que a sociedade poderá ter as obras nos prazos que necessita e com a qualidade que o poder público impõe”, destaca.

Por Aisla Vasconcelos e Raquel Almeida

 

 


 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais