Consultor orienta sobre controle de gastos nas contas de luz

0
Controlar gastos é a opção (Foto: arquivo/ Agência Brasil)

O país segue na estação mais quente do ano até 20 de março. E muitos cidadãos perceberam um aumento no preço da sua conta de luz em 2021. É que desde janeiro a Aneel aplicou a bandeira amarela e, a energia ficou em R$ 1,34 para cada 100 quilowatts consumidos por hora.

A diferença pode até parecer baixa, mas a soma dos reajustes nas outras contas fixas do mês pode assustar. Diante desta realidade, o consultor financeiro, Marcio Souza, revela que o principal conselho para quem está com dificuldade financeira para pagar as contas é renegociar as dívidas em atraso e se reorganizar para os aumentos. “Negociação nas contas de luz em atraso é o caminho, inclusive, as concessionárias estão mais flexíveis neste período de pandemia”, reforça Marcio.

Especialista Marcio Souza (Foto: Idealiza Assessoria e MKT)

Além disso, o consultor financeiro explica que outro ponto importante e que vale a pena é fazer o controle dos gastos. “Além de tentar rever o acordo da conta, é interessante separar quais são os gastos de luxo (como viagens), os de conforto (como canais de televisão e troca de carro) e essenciais (como energia elétrica e compras do dia a dia no supermercado)”, acentua Marcio Souza.

O especialista em finanças também complementa: “em Sergipe, a concessionária de energia, a Energisa, traz dicas úteis para quem deseja diminuir o impacto do tempo seco na conta”, finaliza.

Fonte: Idealiza Assessoria e MKT

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais