Convidados não vão à audiência sobre reajuste da tarifa

0
Audiência aocnteceu no auditório do Sindicato dos Previdenciários (Fotos: Portal Infonet)

O que era pra ser uma audiência pública virou um debate apenas entre integrantes do Movimento Não Pago, da Frente contra o Aumento da Tarifa e representantes da Secretaria da Defesa Social e Cidadania, da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE).  Ninguém do Ministério Público Estadual, da Defensoria Pública, do Setransp ou da Câmara Municipal de Aracaju compareceu ao evento para discutir o reajuste da tarifa do transporte coletivo de Aracaju, de R$ 2,35 para R$ 2,70, repudiado por passageiros.

De acordo com Demétrio Varjão, do Movimento Não Pago, um assunto tão sério que afeta centenas de milhares de sergipanos foi tocado às pressas. “Isso na calada da noite, como se fosse uma negociata entre o prefeito, os vereadores e os empresários, sem a participação do principal interessado, a população usuária do serviço, que ficou ainda mais prejudicada”, ressalta.

Nelson Felipe, integrantes dio Não Pago e da OAB/SE

Ele destacou que nos últimos anos a passagem do reajuste da tarifa pela Câmara de Vereadores não tem significado nenhuma garantia de discussão democrática com a sociedade.

“Na verdade, o pedido do empresariado do transporte é enviado às escondidas pela prefeitura, e já chega na casa legislativa “aprovado” pelo bloco majoritário dos vereadores da base do prefeito. Atuam da forma mais antidemocrática e imoral possível. O projeto de lei do aumento para R$ 2,70 chegou às escondidas na Câmara, às 22 horas, para ser aprovado no dia seguinte, última sessão do ano, que contou com um grande contingente de Guardas Municipais para impedir os protestos da população”, lamenta Demétrio Varjão.

SMTT

Arivaldo Barreto, secretário-adjunto da Defesa

Durante o debate, o superintendente da SMTT Aracaju, Nelson Felipe Filho, lembrou que a atual gestão municipal é a única que enviou o projeto de aumento da tarifa à Câmara de Vereadores. “Nas outras administrações, as pessoas dormiam com um valor nas passagens de ônibus e amanheciam com outro, sem serem avisadas, ao contrário do que fazemos hoje”, destaca acrescentando que nos próximos dias acontecerá a licitação do transporte público.

Quanto a divulgação da planilha por parte do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Município de Aracaju (Setransp), Nelson Felipe afirmou: “Eu não posso de maneira nenhuma pegar um documento particular do Setransp e publicisar. O que posso é garantir a lisura e a transparência da SMTT em relação ao transporte público, não há nada a esconder e o próprio Judiciário já confirmou isso”.

Já o secretário-adjunto da Defesa Social e da Cidadania, Arivaldo Barreto explicou que “quanto mais direito a gratuidade tem na tarifa, mas onera o valor. Alguém vai pagar essa conta e esse alguém é o usuário”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais