Coopertalse denuncia avanço do transporte clandestino

0
Os mais de 200 cooperados querem o apoio do MPE (Foto: Coopertalse/ cedida ao Portal Infonet)

Na manhã desta quarta-feira, 29, a equipe do Portal Infonet conversou com o diretor de transporte da Coopertalse, Adriano Cabral, que falou sobre os prejuízos em relação à atuação do transporte não legalizado na capital sergipana. Um problema antigo, em 2007, o Portal Infonet mostrou que o avanço dos clandestinos era prejuízo para a cooperativa.

De acordo com Cabral, o transporte clandestino tem atuado em Aracaju realizando o deslocamento de passageiros para o interior do Estado. “A Coopertalse tem colocado novos veículos, pagamos impostos, seguros, trabalhamos com conforto e somos autorizados pelo governo para circular. Infelizmente observamos que o transporte não legalizado tem atuado e isso prejudica principalmente o usuário que em caso de acidente a família fica desamparada, pois não existe segurança neste tipo de transporte”, observa o diretor que aponta o Terminal Rodoviário Governador Luiz Garcia, popularmente conhecido como Rodoviária Velha, como ponto critica na atuação dos clandestinos.

“O Terminal Luiz Garcia é o lugar mais intenso. O clandestino entra na rodoviária e aborda os passageiros da Coopertalse e de outras empresas”, alerta Cabral, enfatizando que a cooperativa trabalha com 234 cooperados e possui 284 veículos cadastrados.

“Nós trabalhamos em todos os municípios do Estado e vamos juntos com nossos cooperados aos ministérios públicos de todas as cidades, pedir providências aos promotores quanto a denúncia protocolada com Dra. Elza Missano, referente ao transporte clandestino e cooperativas irregulares que transportam passageiros em Sergipe. Os cooperados visitaram as comarcas de cada cidade até o dia 30 de julho, cobrando dos promotores regionais um retorno das reclamações feitas ao ministério público da capital”, acrescenta.

Por Kátia Susanna

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais