Crise do setor têxtil pode provocar mais fechamento de fábricas

0

Momento para as empresas do setor é delicado, afirma José Carlos Dalles
A crise que levou o fechamento da Santista Têxtil em Aracaju pode atingir outras fábricas instaladas no Estado, é o que aponta o presidente do sindicato da Indústrias de Fiação e Tecelagem em Geral do Estado de Sergipe, José Carlos Dalles. “A indústria têxtil está passando por uma agonia”, desabafa.

 

Ao todo, Sergipe abriga 15 fábricas do setor e todas estão sendo afetadas pela crise provocada pela alta das importações, principalmente dos produtos chineses, e pelo aumento dos contrabandos. Para ele, o fechamento da Santista era um fato consumado há muito tempo. “O Estado pouco pode fazer para que outras venham a fechar”.

Ele ressalta que é preciso haver uma intervenção do Governo Federal para coibir as práticas que vêm ocasionando a crise no setor. Já por parte do Governo do Estado uma saída seria o aumento dos incentivos fiscais ou mesmo a isenção total do ICMS, que já é adotado no Estado de Minas Gerais. Dalles aponta que, se a situação atual perdurar, será inevitável o fechamento de outras fábricas em um curto espaço de tempo.

Por Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais