Crise financeira preocupa o Estado de Sergipe

0

(Foto: Ilustrativa/Arquivo Portal Infonet)

É realmente preocupante a situação financeira do Estado. Claro está que todas as providências serão tomadas pelo Governador em Exercício, Jackson Barreto, para que o pagamento das folhas de pessoal seja feito nas datas aprazadas, inclusive o 13º salário. Entretanto, o problema financeiro tão cedo não será resolvido enquanto o governo federal continuar com as desonerações tributárias de produtos industriais que reduz os Fundos de Participação dos Estados e dos Municípios.

Por outro lado, se a economia não cresce também a receita de impostos não crescerá. Na realidade, já há um grave déficit nas contas públicas, tanto no âmbito federal, como nos estadual e municipal. Não é sem razão, a recente manifestação dos prefeitos em favor de um novo pacto federativo, ou melhor, financeiro, já que os municípios embolsam apenas 9% da receita e a União concentra mais de 60%. E este problema deverá se agravar porque 2014 é ano de eleição e serão poucos os governantes que irão cortar despesa.

Portanto, age com determinação o Governador em Exercício Jackson Barreto em fazer agora um ajuste cortando despesas correntes no montante de R$ 80 milhões na busca de um maior equilíbrio entre receita e despesa. O governador, na maratona de inaugurações a que tem se dedicado, entendeu que a melhor política é a do investimento, da obra conseqüente, que gera emprego e renda, e que também dá credibilidade (e votos) ao Governo. Em suma, governo realizador é aquele que prioriza o investimento em oposição ao fisiologismo e ao populismo irresponsável. Há, sem dúvida, uma nítida mudança, para melhor, entre o Jackson prefeito e o Jackson governador.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais