Déda discute projetos da Vale em Sergipe

0

Déda justifica que a Vale possui as melhores condições para exploração (Fotos: Marcos Rodrigues/ASN)
Na manhã desta  quinta-feira, 10, o governador Marcelo Déda manteve uma reunião com o presidente da companhia Vale, Roger Agnelli, e com o diretor Executivo da área de Fertilizantes, Mário Barbosa, onde abordou as perspectivas do projeto Carnalita que prevê, com a ampliação da exploração do potássio, na forma de carnalita, investimentos superiores a US$ 1 bilhão. A reunião ocorreu na sede da empresa, no Rio de Janeiro.

No encontro, os representantes do Governo do Estado puderam atualizar as informações a respeito dos investimentos da Vale em Sergipe, compreendendo o grau de prioridade destinado pela companhia ao projeto. “Também buscamos monitorar as relações da Vale com a Petrobras, a respeito da renovação do contrato de arrendamento das jazidas de carnalita no Estado de Sergipe. Há alguns conflitos operacionais entre a Vale e a Petrobras, em especial em áreas onde a exploração da carnalita conflita com a exploração do petróleo”, detalhou o governador Marcelo Déda.

Segundo ele, é necessário delimitar essas áreas para que nas áreas remanescentes possa se iniciar o projeto de exploração do potássio na forma de carnalita, que é um dos elementos essenciais na produção de fertilizantes. “Além disso, ainda não foi renovado o arrendamento para exploração das jazidas. Como se trata de um projeto de longo prazo (prevendo cerca de 25 anos de exploração), envolvendo um investimento de US$ 1,2 bilhão, onde a Vale já investiu cerca de R$ 100 milhões em desenvolvimento de tecnologia e implantação de uma planta-piloto, a companhia quer segurança por parte da Petrobras de que ela terá esse arrendamento para realizar a exploração”, explicou Marcelo Déda.

Posicionamento

O governador foi enfático ao afirmar que a posição do Governo de Sergipe é simples e objetiva. “Para nós, este é um projeto estratégico. Quem desenvolveu tecnologia e quem está pronta para deflagrar a exploração da carnalita em Sergipe é a Vale. É preciso “quebrar” todos os gargalos burocráticos para viabilizar os investimentos”, justificou Déda. Ele afirmou que esta sua viagem ao Rio de Janeiro é justamente para conversar com o presidente da Vale e com a diretoria da Petrobras para buscar um entendimento que garanta os investimentos, empregos e benefícios sociais conseqüentes dessa atividade.

“O presidente Roger Agnelli reafirmou que este é um projeto prioritário para a companhia, e que eles estão prontos para iniciar os investimentos, restando como último obstáculo a definição da Petrobras quanto à prorrogação do arrendamento. Nesse sentido, iremos hoje à tarde conversar com a diretoria da Petrobras com o objetivo de viabilizar esse entendimento o mais rápido possível”, destacou.

Para Déda, é preciso que as duas empresas compreendam que os interesses do estado de Sergipe são no sentido de viabilizar a exploração dos seus recursos minerais. “Não nos interessa ter a carnalita enterrada. Este mineral só tem valor para nós quando se transforma em potássio, tornando-se uma commoditie e agregando riqueza à economia sergipana, com geração de empregos e desenvolvimento para o nosso povo. Este é o nosso objetivo e estamos dispostos a realizar todos os procedimentos e ações necessárias no sentido de viabilizar, o mais rápido possível, a exploração da Carnalita”, sentenciou o governador.

Infraestrutura

Na reunião, além de ficar evidenciado o interesse da Vale em manter na sua agenda de prioridades o projeto Carnalita, os representantes da empresa deixaram claro que este é um momento estratégico onde a empresa está abrindo o seu capital na área de fertilizantes, buscando justamente aumentar a sua capitalização. “A Vale está se preparando, de forma objetiva, para aumentar seus investimentos na área de fertilizantes e Sergipe está na linha de frente entre as prioridades da companhia. Esta é uma excelente notícia que obtivemos aqui”, avaliou Déda.

Além disso, também foi exposta a perspectiva de que o projeto Carnalita viabilize a estruturação de um anel ferroviário ligando o porto de Sergipe até a linha férrea da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). “O presidente Agnelli disse que este é um projeto que interessa à Vale, e que está disposto a dar prosseguimento aos entendimentos com o Governo do Estado, com o Governo Federal e com outras instituições da área, objetivando deflagrar os estudos de viabilidade, além de investimentos na própria melhoria do Terminal Marítimo Inácio Barbosa”, complementou o governador.

“A Vale considera que um dos pontos estratégicos hoje na logística brasileira é a modernização e recuperação dos portos, com o objetivo de intensificar a navegação de cabotagem. Isto significa que há uma tendência muito forte para uma retomada do modal marítimo nestas discussões de investimentos em logística. A Vale demonstrou que tem grande interesse em modernizar seus portos, e em otimizar o funcionamento do terminal Inácio Barbosa. Nesse sentido, nós também já deflagramos um primeiro contato e vamos implementar discussões sobre o tema”, anunciou Marcelo Déda.

“Também nesse sentido, o projeto Carnalita pode gerar um subproduto extremamente importante para a logística ferroviária de Sergipe, que é essa integração do porto com a ferrovia”, concluiu o governador.

Fonte: Secom/Governo

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais