Deso não deve cobrar taxa esgoto no bairro São Conrado

0
Audiência foi realizada na manhã desta quarta-feira, 27 (Fotos: Portal Infonet)

Problemas causados pela rede de esgoto no bairro São Conrado foram discutidos em audiência na manhã desta quarta-feira, 27, na Promotoria dos Direitos de Defesa do Consumidor do Ministério Público Estadual (MPE). Na ocasião, representantes da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) se comprometeram a não cobrar taxas aos moradores que não estejam obtendo os serviços de esgoto.

A audiência foi realizada após denúncias feitas pelos moradores do São Conrado, de que estão pagando a taxa de esgoto e as casas não estavam interligadas à rede de esgoto.

“Nós fizemos uma tratativa com a Companhia de Saneamento, uma perícia por conta da Deso e uma fiscalização por parte dos engenheiros do Ministério Público. Hoje já foi informado que mais de 95% das unidades estão interligadas, mas há um problema muito grave no bairro São Conrado que é a ligação dessas redes de esgoto à rede pluvial e todas as vezes que chove, ocorre o que foi informado pela Deso, que é o transbordo.É importante que a população fique atenta a esse fato, notifique a Deso, para que mande os caminhões de sucção para não haver entupimento da rede”, explica a promotora Euza Missano.

Reclamações foram levadas ao MPE pelo presidente da associação, Wilson Nabuco

O representante da Deso, Sílvio Múcio Farias garantiu que 97% das unidades residenciais estão interligadas à rede de esgoto da Deso e que as casas “não servidas pela rede de esgoto não estão recebendo a cobrança da taxa e caso ainda esteja acontecendo em alguma residência, a Deso se compromete a fazer a retirada imediata e encontro de contas, na ocorrência de pagamentos anteriores. É importante que a população fique atenta a esse fato, notifique a Deso, para que mande os caminhões de sucção para não haver entupimento da rede”, explica a promotora Euza Missano.

Na audiência, o presidente da Associação Visão Comunitária do Bairro São Conrado, Wilson Nabuco Barreto, todas as vezes que chove, os esgotos transbordam. “Estou saindo daqui satisfeito porque a promotora deixou bem claro de que os problemas criados pela Deso, na comunidade, a Deso precisa resolver. Quando chove, a água retorna e entra nas casas, água de esgoto”, afirma.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais