Eficiência energética: mercado as ser explorado

0

Dupla de jovens empreendedores da 3E
Economizar nos gastos e otimizar os recursos energéticos. Em tempos de desastres ambientais  e de guerras por fontes energéticas, essas frases nunca tiveram tanta importância para o empresariado. Segundo dados do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), o preço para gerar 1 kw de eletricidade é quatro vezes maior do que para economizar a mesma quantidade de energia.

Pensando nisso, dois engenheiros recém-formados e cheios de idéias, Rubens Araújo e Levi Medeiros tiveram a sacada de oferecer ao público empresarial uma maneira de economizar energia elétrica de forma simples, através de um equipamento chamado ‘banco de capacitores’. Mas como é que isso funciona? Não é nenhum bicho de sete cabeças.

Rubens explica que na estrutura elétrica circulam energia ativa, que efetivamente realiza trabalho, e energia reativa, que mantém o funcionamento de equipamentos. Ele compara a relação dessas duas energias a um copo de chopp: a espuma seria a parte reativa, enquanto a bebida de fato seria a ativa. “Quando há excesso de espuma, a capacidade do copo fica comprometida. Isso também acontece com o circuito: quando tem muita energia reativa, os fios ficam sobrecarregados”, esclarece. O banco de capacitores serviria para regular essa relação deixando o máximo possível de condutores livres para melhorar o aproveitamento energético. 

Rubens Araújo
Eles explicam que esse banco de capacitores é utilizado para evitar que o responsável pela conta de luz pague a ‘multa’ de fator de potência. Essa tarifa é cobrada pela fornecedora de energia caso o circuito elétrico da empresa apresente uma eficiência energética menor que 92%. Essa tarifa não é cobrada para edifícios residenciais.

Rubens e Levi, com apoio do Centro Incubador de Empresas de Sergipe (Cise), estão dando os primeiros passos na direção da empresa ‘3E- Eficiência Energética Engenharia’. O empreendimento é especializado, como o próprio nome diz em oferecer produtos e serviços para reduzir os custos com energia sem que haja perda de qualidade.

Empreendimento

A iniciativa de Rubens e Levi tem menos de seis meses de existência, mas já demonstra potencial. De acordo com eles, o ramo da eficiência energética é pouco explorado em Sergipe e ainda tem muito espaço para crescer. A 3E já firmou parcerias com seis empresas no Estado e ainda tem duas propostas de contrato sendo estudadas.

Eles contam que as os projetos desenvolvidos por eles geram uma economia que varia de 10% a 40% dos gastos com o consumo de energia.   Eles fazem um estudo do uso de energia da empresa e promovem intervenções que vão desde a correção da tarifa de fator de potência, com o tal do “banco de capacitores”, até a modificação da quantidade e distribuição das lâmpadas do ambiente.

Levi Medeiros
Segundo os jovens engenheiros, uma medida que ajudaria muito a reduzir os custos seria uma análise do contrato que a empresa tem com o fornecedor de energia. “Muitos empreendimentos pagam mais com energia por que o contrato de fornecimento não é o adequado à sua realidade”, revela Levi Medeiros.

O investimento por projeto, de acordo com eles, é de em média R$ 1 mil. Eles informam que o prazo de retorno para o cliente, tempo em que o valor investido é reposto pela redução do valor da conta, é em torno de três a quatro meses.

Energia alternativa

A utilização de fontes renováveis de energia como o sol e o vento também estão sendo estudadas por Rubens Araújo e Levi Medeiros. No momento, eles fazem a pesquisa de mercado, que leva em conta a disponibilidade de fornecedores de material e interesse do mercado. “Todo mundo acha interessante usar a luz solar, por achar que é mais barata e que causa menos impacto à natureza, mas não sabe de fato quanto custa colocar aquelas placas no telhado. É esse tipo de pesquisa que nós estamos fazendo agora”, informa Rubens.

Por Zeca Olivira e Carla Sousa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais