Eleição no Sebrae vai ser contestada na Justiça

0

Laércio e Zezinho durante as eleições na manhã desta segunda
O resultado final da eleição do Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) já está sendo contestado. A chapa liderada pelo Sr. Laércio Oliveira está ingressando na Justiça pedindo a anulação do pleito. Apesar de ter iniciado de forma tranquila, até mesmo com os dois candidatos a vaga se abraçando, as eleições foram tomando um clima tenso.

A ação na Justiça foi ocasionada, por que que o presidente da eleição, Sr. Gilson Figueiredo, aceitou um documento que chegou de última hora destituindo o Sr. Hugo França, presidente da Federação do Comércio, como representante desta federação no Conselho Deliberativo do Sebrae. Foi, sem dúvida, um alvoroço, até porque o Sr. Hugo França é o presidente legítimo da entidade.

Ocorre que, no Conselho do Sebrae, o Sr. Hugo França não representa a Fecomércio e sim o Senac. Ao não aceitar sua participação na eleição, o Sr. Gilson Figueiredo considerou que ele teria dois votos. Ele pode ter sido destituído da representação da Fecomércio e não do Senac. Portanto, o voto dele tinha que ser computado.

O representante da Fecomércio passou a ser o Sr. José Thomas Vasconcelos, que naturalmente votou duas vezes. É isto que a oposição diz que é ilegal e leva o caso para a Justiça.

Pleito

A eleição para a presidência e o Conselho Deliberativo do Sebrae aconteceu na manhã desta segunda-feira, 17. Duas chapas concorreram as vagas, uma do atual superintendente Zezinho Guimarães e outra, com Laércio Oliveira.

O Conselho Deliberativo Estadual (CDE), formado por 15 entidades, é o responsável pelo pleito. Cada um tem direito a um voto. Zezinho recebeu oito votos, Laércio seis e uma pessoa absteve-se de votar.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais