Energia elétrica está mais cara neste mês de março

0
Energia elétrica: kWh mais caro neste mês (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Neste mês de março, os clientes das empresas distribuidoras pagarão mais caro pela energia elétrica consumida. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) acionou a bandeira amarela, o que representa um aumento na fatura que o consumidor estará recebendo neste mês. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Energisa, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica, os clientes sergipanos pagarão um adicional de R$ 0,02 por cada quilowatt-hora (kWh) consumido, o que representa um custo adicional de R$ 2 por cada 100 kWh.

De acordo informações da Aneel, a previsão das vazões que chegam nos reservatórios das hidrelétricas ficou abaixo da expectativa e, como consequência, ocorre a indicação de maior geração de termelétrica para preservar os níveis de armazenamento e assegurar o atendimento à carga do sistema.

O sistema de bandeira tarifária foi criado em 2015. Aos consumidores estão previstas as bandeiras verde (sem custo adicional, que ocorre quando o sistema está equilibrado), amarela quando o valor do custo variável unitário (CVU) da última usina a ser despachada varia entre R$ 211,28 MWh e R$ 422,56 MWh, o que ocorreu nesta última avaliação, e a vermelha quando a situação é ainda mais crítica.

De acordo com a assessoria de imprensa da Energisa, quando a situação é mais crítica, a bandeira vermelha se destaca em dois patamares. Neste caso, no primeiro patamar o custo adicional por kWh aumenta três centavos e em três centavos e meio quando atinge o patamar dois.

Reajuste

A assessoria de comunicação da Energisa adverte a clientela, informando que a bandeira amarela [ou a vermelha, quando for o caso] não se caracteriza reajuste tarifário. O reajuste será um outro fator discutido e definido também pela Aneel, cujos índices deverão ser cobrados no mês de abril. O reajuste é anual e o índice a ser aplicado neste ano ainda não foi definido. De acordo com a assessoria de imprensa da Energisa, já ocorreu da tarifa ser reduzida no mês em que se aplica o reajuste, mas neste ano ainda não há perspectivas.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais