Expectativa de vendas no Natal é a mesma do ano passado

0

Gilson Figueiredo
As vendas do comércio sergipano neste Natal devem aumentar em média 4%. A estimativa é da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), que espera para este ano o mesmo crescimento registrado no ano passado. Mesmo com a grande injeção de créditos especiais oferecidos pelos bancos aos comerciantes sergipanos, não se espera um percentual superior aos 4%.

Segundo o presidente da CDL, Gilson Figueiredo, este número pode parecer pequeno, mas é difícil chegar a ele, por causa das instabilidades de preços, concorrência acirrada e outros problemas corriqueiros que os empresários têm que enfrentar. “Ano passado as vendas ficaram em um percentual de 3% no Natal”, comenta.

Da mesma forma, o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Luís Moura, prevê um crescimento de vendas de fim de ano parecido – cerca 5%. “Este aumento não é estrondoso, mas é bom e já movimenta um pouco a economia sergipana”, comenta.

Empréstimos

“Os empréstimos oferecidos a juros aos empresários lojistas dão um ânimo no comércio ajudando principalmente no capital de giro, mas o aumento das vendas depende de diversos outros fatores que envolvem a conjuntura nacional. Só iremos aumentar este percentual quando conseguirmos crescer economicamente. Para isto são necessárias diversas ações do Governo”, explica Figueiredo.

Gilson Figueiredo ressaltou que um programa de empréstimo do Banco do Nordeste para comerciantes tem tido muito sucesso. “O CDL tem uma parceria com o BNB e já contamos com R$20 milhões em operações somente para micro e pequenas empresas. Isto apenas neste banco. Estes créditos ajudaram as lojas a estarem preparadas com mercadorias”, diz.

13º salário

Luís Moura
Apesar das pesquisas apontarem que os trabalhadores sergipanos esperam receber o 13º para pagar suas dívidas atrasadas e se sentirem mais seguros nos pagamentos de taxas comuns no início do ano, ainda é esperado que parte dele seja gasto no comércio.

De acordo com Gilson Figueiredo o pagamento da parcela do 13º na data prevista faz com que as vendas aumentem. “A injeção deste dinheiro é bastante significativa nas vendas do comércio. É com ele que o trabalhador pode comprar um presente e fazer uma ceia mais farta”, alega.

O pagamento do 13º salário injetará cerca de R$ 372 milhões na economia sergipana. E se os governos estadual e da capital pagarem os salários de dezembro no prazo, como vêm fazendo há alguns anos, esta soma poderá aumentar para aproximadamente R$500 milhões. “Acredito que os salários e o 13º sejam pagos na data prevista. Não tem motivo para o contrário”, alega Moura.

Comentários