Feirantes que atuam com produtos não essenciais protestam em Propriá

0
Comerciantes pediram para a administração municipal reconsiderar o decreto que paralisou as atividades entre as segundas e quartas-feiras (Foto: arquivo/ Portal Infonet)

Feirantes que comercializam produtos não essenciais, como roupas e calçados, realizaram um protesto na manhã desta segunda-feira, 27, no município de Propriá. Durante o protesto, que se seguiu pelo centro da cidade, os comerciantes pediam para a Administração Municipal reconsiderar o decreto que paralisou as atividades entre as segundas e quartas-feiras.

Em comunicado, a Prefeitura Municipal de Propriá afirmou que o fechamento do comércio foi determinado pelo Ministério Público Federal (MPF), e que sendo assim, a fiscalização ficou por conta dos agentes municipais. “Essa medida mais rígida é devido o grande aumento de casos de Covid-19 no município”, informou a administração do município.

Ainda segundo o comunicado, o prefeito Iokanaan Santana lamenta essa situação e se solidariza com todos. “A esperança, é que tudo se normalize o mais rápido possível’, disse o gestor municipal.

por João Paulo Schneider  e Verlane Estácio

Comentários