Feriados em dias úteis vão provocar perda de quase 4% do PIB, mostra pesquisa

0

Os 12 feriados nacionais e 30 estaduais que caem este ano em dias úteis vão provocar uma perda para o Brasil de R$ 135,8 bilhões, ou o correspondente a 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma dos bens e serviços produzidos no país. A informação consta de estudo técnico divulgado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Tomando por base o crescimento previsto do PIB, os números corrigidos indicam que o setor produtivo deixará de ganhar R$ 14,8 bilhões por dia parado.

Olhando o grupo do Brics (acrônimo que representa os emergentes Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), por exemplo, Mercês informou que a China, após a reforma de 2008, definiu nove feriados nacionais. A Índia tem sete, dos quais apenas três caem em dias úteis. “Temos uma perda de competitividade muito grande em relação aos nossos principais competidores”, disse ele.

O estudo mostra, porém, que, em comparação ao ano passado, o custo econômico dos feriados será menor em 2011, considerando que alguns feriados caem em fins de semana. A perda em 2010 foi de R$ 149,2 bilhões, ou o equivalente a 4,4% do PIB, indicando perda por dia parado de R$ 13,8 bilhões. “Nós temos dois feriados a menos em dias de semana, o que deu uma perda absoluta menor” em relação a 2010.

Mercês destacou, contudo, que as perdas são muito grandes. “Afinal, nós estamos falando de R$ 135 bilhões por ano para o Brasil, o que daria para custear quatro olimpíadas no país ou dobrar o orçamento previsto da União para a saúde”.

Tomando por base os estados mais industrializados, verifica-se que as perdas são proporcionais ao tamanho do PIB. Em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo, as perdas estimadas em 2011 alcançam R$ 42,5 bilhões, R$ 14,5 bilhões e R$ 12 bilhões, respectivamente. “As perdas são muito grandes, principalmente no momento atual, quando a capacidade instalada está bem alta, as indústrias produzem a pleno valor. E aí, se torna praticamente impossível recuperar o tempo perdido com os feriados”. O economista da Firjan informou que mesmo nos estados de menor PIB, também há perdas importantes.

Fonte: Agência Brasil

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais