Fim de ano: época ideal para buscar emprego

0

Vendas de fim de ano prometem movimentar o comércio
Com a aproximação do final do ano, foi dada a largada da corrida pelos empregos temporários. Pequenas, médias e grandes lojas do comércio começam a contratar, temporariamente, funcionários que vão ajudar nas vendas de fim de ano, que costumam aumentar nesse período. As contratações temporárias têm início na primeira semana de novembro, e são uma boa oportunidade para quem busca emprego.

Segundo o economista Luiz Moura, além de reforçar o quadro de funcionários para as vendas, o comércio aproveita para fazer uma seleção de novos empregados. “Os contratantes estão de olho no desempenho de seus funcionários temporários, e, ao final do contrato, os que se destacam permanecem no emprego. Há também a substituição de funcionários antigos pelos novos”, diz Moura. Segundo ele, entre novembro e janeiro a estimativa é que haja um aumento entre 10% a 15% em contratações no setor.

Josefina da Chagas permaneceu no emprego após contratação semporária
A vendedora Josefina da Chagas conseguiu um emprego provisório em uma loja de sapatos nos últimos meses de 2007. Ao final desse período, Josefina foi então contratada de forma definitiva. “Tenho a impressão de que permaneci na loja pelo meu desempenho. Antes de entrar aqui já havia trabalhado em outras lojas, e sempre me destaquei nas vendas”, diz a vendedora.

O vendedor Otoniel Dória Neto, que arranjou emprego temporário em uma loja no final de 2008, foi dispensado ao término do contrato. Mas, para sua surpresa, a loja o contratou de forma definitiva seis meses depois. “Não esperava que fosse chamado. Acho que gostaram do meu desempenho nas vendas de fim de ano”, diz Otoniel.

O vendedor Otoniel foi contratado em definitivo seis meses depois

O gerente de vendas Valdenilson dos Santos, que estima um crescimento nas vendas entre 5% e 6% em relação ao mesmo período do ano passado, diz que nessa época é necessário dobrar o quadro de funcionários na loja.

“Trabalhamos hoje com uma equipe de 15 vendedores, mas nos meses de novembro, dezembro e janeiro nosso quadro de funcionários dobra, chegando a 30. Todos os temporários têm chance de permanecer ao final do contrato. Os melhores a gente sempre aproveita”, afirma o gerente. Ainda segundo ele, a loja mantém contato com funcionários temporários para possíveis contratações no decorrer do ano.

Oportunidade para o primeiro emprego

De acordo com o economista Luiz Moura, as contratações temporárias são boas oportunidades de se garantir o primeiro emprego, uma vez que os contratantes costumam optar por jovens entre 18 e 24 anos. “De janeiro a setembro deste ano 10 mil pessoas conseguiram o primeiro emprego com carteira assinada em Sergipe. A expectativa é que haja um aumento desse número”, acredita o economista.

O economista Luiz Moura sugere aos shoppings jornada de 24 horas
“Shoppings deveriam adotar a jornada de 24 horas”

Para o aumento das contratações de fim de ano, o economista  sugere outra alternativa. Para ele, os shoppings da capital deveriam adotar o que já vem sendo feito em outros estados. “O shoppings de outras cidades adotam a jornada de 24 horas próximo ao Natal. É uma maneira de incrementar as vendas, possibilitar um ganho extra aos funcionários, e aumentar o número de pessoas contratadas, mesmo que de forma temporária”, sugere ele, reforçando que tudo deve ser feito respeitando os direitos do trabalhador.

Por Helmo Goes e Glauco Vinícius

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais